Tamanho do texto

Após vivenciar o sexo e experimentar diferentes tipos de posições que foram boas para o próprio corpo curvilínio, Elle Chase decidiu escrever suas dicas para que outras garotas não deixem de aproveitar; confira detalhes

Por conta de padrões corporais frequentemente expostos em revistas de beleza, filmes, material pornográfico e reafirmados pela sociedade, não é difícil encontrar uma mulher que esteja infeliz com o próprio peso, formato do corpo e até com a aparência das partes íntimas . Isso, muitas vezes, pode intimidá-las na hora de tirar as roupas na frente de outra pessoa, principalmente se a mulher for plus size.

Segundo Elle, garotas plus size não precisam necessariamente amar o próprio corpo para aproveitar o sexo
Shutterstock
Segundo Elle, garotas plus size não precisam necessariamente amar o próprio corpo para aproveitar o sexo

Pensando nisso, a educadora sexual Elle Chase criou um “manual” especial para garotas plus size  sentirem-se mais confortáveis quanto a transar. “O livro mira qualquer pessoa que se considere curvilínea de qualquer maneira – traseiros proeminentes, seios grandes, barrigas mais redondas, todas estas opções e outras. Mas também é um guia incrivelmente útil para todas as pessoas sobre como aproveitar o sexo e torná-lo mais satisfatório”, diz Elle ao jornal “The Independent”.

Ela afirma ainda que, “sendo uma garota curvilínea”, explorou diversas posições sexuais até encontrar aquelas que funcionam melhor para o formato do próprio corpo. Foi então que sentiu necessidade de compartilhar não só com pessoas que têm um tipo físico parecido com o dela, mas com grávidas, musculosas e qualquer mulher que tenha algum tipo de desafio de mobilidade.

Leia também: Britânica reúne fotos de casais para inspirar noivas plus size

Elle explica que, ao escrever o guia, teve como objetivo ir contra a maior parte das discussões sobre sexo, que costumam figurar apenas um certo tipo de corpo. Segundo ela, mulheres curvilíneas são acostumadas a pensar que só terão uma vida sexual feliz se tiverem um determinado tipo de corpo. “Dizer que alguém precisa parecer, agir ou falar de uma certa maneira para ser considerado digno de uma vida sexual saudável e satisfatória é enlouquecedor e descriminatório”, afirma.

Lições do guia

Veja alguns detalhes do guia proposto pela educadora sexual: 

Ajustes de posição

De acordo com Elle, é preciso ficar confortável na hora de se mover. “Você precisa ficar ok em mover seu corpo. Você precisa ficar ok em mover sua gordura, abrir suas pernas, levantar a barriga ou mexer os seios, porque seu corpo é assim”, diz ela. A recomendação é a de que as pessoas sejam realistas quanto ao próprio corpo, mas sem julgamentos; segundo ela, corpos maiores são apenas corpos que têm necessidades diferentes.

Em paz com quem você é

Segundo Elle, amar o corpo e aceitá-lo como ele é são duas coisas bastante diferentes. A autora explica que é, sim, possível ter ótimas experiência sexuais sem idolatrar o próprio corpo; segundo ela, há muita pressão para que isso aconteça, mas que a tarefa não é fácil.

Para a educadora sexual, basta que as pessoas aceitem o tipo físico em vez de se auto punir. “Você não consegue aproveitar o sexo se está constantemente se preocupando se está sexy o suficiente para seu parceiro. Você não consegue aproveitar o sexo quando está pensando em como fazer isso enquanto fica elegante e esconde os pneuzinhos. Você não consegue aproveitar o sexo se sua mente está vagando e você não está concentrada no seu próprio prazer e no do parceiro”, afirma.

Leia também: Modelos mostram que mulheres são lindas e não devem se "photoshopar"

Acessórios são seus amigos

Elle afirma que acessórios existem para ajudar e segundo ela, as pessoas devem se responsabilizar pelo próprio prazer. A autora comenta que travesseiros eróticos são uma ótima forma de fazer com que o sexo seja mais prazeroso e confortável para pessoas plus size ou com problemas de mobilidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.