Tamanho do texto

Por mais compreensivo que os homens possam ser, há coisas sobre métodos contraceptivos que só as mulheres entendem; confira algumas nesta lista

Apesar de haver pesquisas em andamento sobre a criação de uma possível pílula anticoncepcional para homens, a única forma de contracepção com a qual eles se preocupam é a camisinha. Às vezes, nem isso: alguns reclamam que ela aperta o pênis e que torna o sexo menos prazeroso. Isso faz com que a preocupação acerca de métodos contraceptivos acabe recaindo quase exclusivamente sobre a mulher.

De efeitos colaterais bizarros até medo de estar grávida, métodos contraceptivos podem gerar algumas preocupações
Shutterstock
De efeitos colaterais bizarros até medo de estar grávida, métodos contraceptivos podem gerar algumas preocupações

Desde possíveis efeitos colaterais  dos remédios até o famoso pânico de gravidez, há coisas a respeito dos métodos contraceptivos que os homens nunca vão entender; confira algumas:

Fazer aproximadamente 800 visitas ao médico

De acordo com a ginecologista Mariana Maldonado, é comum que a mulher não se adapte com alguns dos métodos. Ela afirma que há, sim, possibilidade de pessoas que utilizam métodos hormonais, por exemplo, sentirem enjoos, dores de cabeça, inchaço, queda na libido e outros efeitos colaterais ocasionais.

Por existirem diversas contraindicações e efeitos, tanto o organismo quanto os hábitos da mulher devem ser cuidadosamente estudados pelo médico. Qualquer alteração indesejada deve ser comunicada e, consequentemente, a mulher pode acabar precisando visitar o médico mais vezes do que gostaria.

Desesperar as amigas

Apesar do assunto só poder ser esclarecido corretamente por um profissional, normalmente é para as amigas que as mulheres correm primeiro em caso de dúvidas e acidentes. A camisinha saiu, mas nada parece ter saído dela? É possível engravidar quando se faz sexo menstruada? Será que é melhor adotar um “plano B”? É com esse tipo de questão que as amigas são bombardeadas e acabam se desesperando junto.

Leia também: Tire suas dúvidas sobre a pílula do dia seguinte

Ouvir que “sexo é muito melhor sem camisinha”

Mariana explica que alguns hábitos e fatores relacionados ao organismo da mulher podem fazer com que ela não possa (de forma alguma) usar certos contraceptivos. Se ela fuma, por exemplo, não pode tomar pílulas anticoncepcionais porque a combinação gera riscos para a saúde.

Seja por isso ou por não poderem arcar com os custos de outras formas de contracepção , a camisinha é a única proteção que resta para algumas mulheres. Pedir que elas fiquem totalmente vulneráveis a doenças sexualmente transmissíveis ou a uma gravidez indesejada não é algo sensato

Esquecer de tomar uma das pílulas

Segundo Mariana, quem faz uso de pílulas anticoncepcionais pode notar a pele mais bonita, as mudanças de humor do período pré-menstrual reduzidas e o fim das cólicas, mas, invariavelmente, precisa tomar um comprimido todos os dias. Seja por esquecimento ou porque o alarme do seu celular é temperamental e decidiu não despertar, a situação pode acabar gerando certo pânico.

Leia também: App que rastreia ciclo menstrual é tão eficaz quanto a camisinha, diz estudo

Ficar sem menstruar por causa dos remédios

Alguns métodos contraceptivos reduzem tanto o fluxo menstrual que fazem com que ele suma por completo de vez em quando. Mesmo sabendo que isso pode acontecer e que a chance de engravidar enquanto se faz uso de pílula ou outros métodos é mínima, não demora muito para aquela vozinha dizendo “você é uma em um milhão, azarada e com certeza está grávida ” aparecer.

    Leia tudo sobre: Gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.