Tamanho do texto

Histórias trágicas de pessoas que não tiveram sorte alguma expõe o “lado perigoso” do passatempo preferido de muitos casais; confira

Sexo é sempre uma experiência incrível e prazerosa, certo? Errado. As formas de sofrer um acidente  ou até morrer enquanto se transa são diversas, e o veículo britânico “The Sun” listou alguns casos de pessoas que levaram a pior fazendo sexo; confira:

Em 2013, um casal foi atacado por um leão enquanto estava fazendo sexo no Zimbábue
Shutterstock
Em 2013, um casal foi atacado por um leão enquanto estava fazendo sexo no Zimbábue


Leão inconveniente

Em 2013, uma publicação do Zimbábue noticiou o caso de um casal atacado por um leão enquanto estava fazendo sexo  escondido por um arbusto na selva. A mulher, Sharai Mawera, foi morta pelo animal, enquanto o companheiro conseguiu fugir antes de ter o mesmo destino. Após o ataque, o homem foi até a polícia usando apenas uma camisinha.

Paixão nas alturas

Em 2007, um casal de Columbia, na Carolina do Norte, caiu do topo de um edifício comercial. Os corpos nus de Brent Tyler e Chelsea Tumbleston, ambos de 21 anos, foram achados por um motorista de taxi no meio da rua vazia às 5h da manhã.

Algum tempo depois, as roupas do casal foram encontradas na cobertura de um prédio vizinho, logo, as autoridades acreditam que os dois estavam fazendo sexo em algum lugar arriscado antes de despencarem.

Leia também: Jovem "dá match" com a própria prima em app de relacionamentos; confira

Orgia eterna

Um homem russo morreu em 2009 após uma aposta extremamente desafiadora: transar durante doze horas. Se ainda estivesse vivo, ele ganharia cerca de R$ 13 mil, já que faleceu apenas alguns minutos após completar o período estipulado em uma orgia com algumas amigas. A causa da morte foi a quantidade de Viagra que o sujeito ingeriu para se preparar para a tarefa.

Peitos assassinos

Em 2013, Donna Lange, de 51 anos, matou o parceiro sufocado com os próprios seios em Washington. A mulher alega que não sabe como o homem morreu, mas uma testemunha afirma tê-la visto esmagar o rosto dele com os seios.

Infarto no banco de esperma

Um médico residente de 23 anos morreu em 2011 por “se esforçar demais” produzindo uma amostra no banco de esperma da Universidade de Wuhan, na China. Zheng Gang estava há duas horas no processo e já havia visitado o local outras vezes durante a semana.

Leia também: Com alergia a exercícios, mulher pode morrer ao correr ou fazer sexo

Fetiche perigoso

Uma tragédia acometeu um casal em 2007 enquanto os dois “brincavam” de encenar uma temática neonazista fazendo sexo em Grimsby, no Reino Unido. Simon Burley estava com uma corda em torno do pescoço e seria o papel da parceira, Elizabeth Hallam, enforcá-lo como se estivesse o executando. A faca que seria usada para cortar a corda e impedir que o homem realmente fosse enforcado estava cega, e Elizabeth não conseguiu cortá-la, fazendo com que ele sufocasse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.