Tamanho do texto

De acordo com um estudo recente, a relação entre sexo e felicidade está na quantidade de afeto que ele proporciona; entenda

É comum que as pessoas relacionem quantidade de sexo com felicidade. Os hormônios liberados durante e após o ato são responsáveis por sensações prazerosas e de bem-estar, mas, de acordo com a ciência, fazer muito sexo pode não ser a maior fonte de satisfação em um relacionamento. 

Fazer muito sexo traz felicidade? Estudo revela que sim, mas não pelo motivo em que muitos acreditam
Shutterstock
Fazer muito sexo traz felicidade? Estudo revela que sim, mas não pelo motivo em que muitos acreditam

Leia também: Conheça 5 benefícios que fazer sexo pode proporcionar à saúde

O que realmente parece fazer com que a relação seja saudável, agradável e duradoura são os carinhos trocados pelo casal durante e depois do ato. De acordo com um novo estudo, publicado pelo “Personality and Social Psychology Bulletin”, descobriu-se que afeição e conversas casuais são as maiores responsáveis pela felicidade em longo prazo. Mais do que fazer muito sexo

Sexo e afeto andam juntos?

A pesquisa em questão foi realizada com 335 pessoas que estavam em relacionamentos. Elas responderam perguntas relacionadas à frequência com a qual faziam sexo, sobre o quão afetuosos eram na relação e sobre a quantidade de vezes em que experimentavam emoções positivas, como alegria e contentamento. O resultado observado, de acordo com os psicólogos que conduziram o estudo, aponta que  sexo é um “veículo” para que haja mais carinho.

O estudo também fez um experimento que consistiu em pedir que 100 casais mantivessem um diário das próprias experiências sexuais e de momentos carinhosos durante dez dias. Dados levantados pelo teste indicam que sexo e carinho costumam andar de mãos dadas, já que apenas 4,2% das experiências sexuais relatadas pelos casais estudados ocorreram sem que houvesse um comportamento afetuoso durante esse momento.

Leia também: Por que esperei até depois dos 50 anos para perder a virgindade

Os pesquisadores responsáveis pelo estudo ainda afirmam que, quando fazem sexo, as pessoas não buscam apenas o prazer daquele exato momento: “Sexo não é benéfico por seus feitos psicológicos e, sim, porque ele promove uma conexão mais forte e positiva com o parceiro”.

O estudo ainda chama atenção para o fato de que a descoberta pode até ajudar alguns casais. Quando fazer muito sexo não for possível por algum motivo , os resultados sugerem que investir na afeição e no carinho pode beneficiar os parceiros e o relacionamento .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.