Um estudo realizado na Índia, publicado recentemente no British Journal of Nutrition, mostrou que ingerir substitutos parciais de refeição ricos em proteína (como sheiks) são uma ótima opção para pessoas que desejam reduzir o peso e o percentual de gordura do corpo.

Leia também: Óleo de coco faz mal? Entenda os riscos do queridinho das dietas

comida
shutterstock
Substitutos de refeição ricos em proteína podem melhorar a redução de peso e gordura

Na pesquisa coordenada pelo Dr. Anoop Misra, membro do Conselho para Assuntos Nutricionais da Herbalife da Índia, 122 pessoas com obesidade ou sobrepeso participaram durante 90 dias de um controle que unia dieta e exercícios físicos.

Elas foram divididas em dois grupos: o da intervenção consumiu substitutos parciais de refeição em 2 das 3 refeições do dia (45% de carboidratos, 25% de gorduras e 30% de proteínas) e o grupo controle seguiu uma dieta tradicional (60% carboidratos, 25% gorduras e 15% proteínas).

A quantidade de calorias diárias era igual para os dois grupos: 1.800 kcal. Além de todos praticarem atividade física no mesmo nível de intensidade. O resultado? O grupo que seguiu a dieta hiperproteica teve perda de gordura e de peso corporal maior do que os que seguiram a dieta tradicional.

O que consumir numa dieta rica em proteínas?

A nutricionista Gabriela Cilla, da clínica Nutri Cilla, comenta o que geralmente é indicado aos pacientes que querem seguir essa dieta.

“A gente favorece menos carboidrato, então restringimos todas as fontes dele e consumimos legumes com baixos índices como o xuxu, abobrinha e berinjela. Todos os legumes crus oferecem menos calorias e carboidratos, por isso são indicados também. Qualquer tipo de verduras e legumes crus são mais bem vindos”,diz em conversa com o Delas.

O modelo de dieta rica em proteína é associado à dieta low carb . Mas a especialista explica que não existe uma categorização definida na área. “Na nutrição não categorizamos alimento low carb ou não. Montamos uma dieta mais voltada para o low carb, mas não significa que a pessoa que siga ela não possa comer uma manga. Ela pode, desde que seja distribuído. O indicado é a ingestão de frutas como o kiwi, abacate, coco e morango; proteínas de qualquer fonte, peixes, ovos e queijo. Alimentos com percentual de gordura maior geralmente tem um índice de carboidrato menor”, comenta.

Perda de peso e gordura

exercício
shutterstock
Unir a dieta com os exercícios é fundamental para uma boa resposta

No estudo do Dr. Misra a redução de peso e gordura nos participantes foi grande. O grupo controle tinha uma média de 81,8 kg e terminou com 80,4 kg (média de 1,4 kg a menos). No entanto, seu índice de gordura aumentou 0,1%.

Já os participantes da dieta com substituto parcial de refeição reduziram seu peso de 82,6 kg para 77,1 kg ao final do período (média de 5,5 kg a menos). O nível de gordura também caiu de 36,1% para 33,1% (perda de 3%).

"A pesquisa reforça a importância do consumo de quantidades adequadas de proteína e seu papel como aliada em dietas para redução de gordura corporal. Além disso, a ingestão está associada ao aumento da saciedade e também manutenção e construção muscular quando há prática de exercícios, aumentando também o gasto calórico do corpo", fala o médico nutrólogo Nataniel Viuniski, membro do Conselho para Assuntos Nutricionais da Herbalife.

Porém, é preciso tomar cuidado todas às vezes que se escolhe uma dieta, porque cada metabolismo reage de um jeito. Não é possível afirmar somente com um estudo de 122 pessoas, que o mais correto para a perda de gordura é uma dieta hipercalórica.

Leia também: Quer emagrecer? Veja os alimentos que você deve evitar após as 16h

“Tem pessoas que respondem muito melhor com índices altos de carboidrato e outras melhor com a diminuição dele. Depende do estilo de vida da pessoa e se ela pratica atividade física. Para as pessoas sedentárias, é interessante a dieta hiperproteica. Mas não é possível afirmar que tirar o carboidrato perde mais gordura”, finaliza Gabriela.

    Leia tudo sobre: dieta

    Veja Também

      Mostrar mais