Tamanho do texto

Segundo estudo publicado neste mês no "Journal of the American Medical Association", a reposta é: empate. Veja mais detalhes sobre essas dietas

Eis um dilema que pode passar pela cabeça de quem começa uma dieta e quer emagrecer: é melhor cortar carboidrato ou reduzir o consumo de gordura para perder peso ? Um estudo recente feito por pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, segundo informações do jornal "Daily Mail", mostra que, na verdade, tanto faz. 

Leia tudo sobre dieta

Cortar carboidrato e reduzir consumo de gordura tem efeitos parecidos no emagrecimento
shutterstock
Cortar carboidrato e reduzir consumo de gordura tem efeitos parecidos no emagrecimento


Ao analisarem participantes que seguiram ambas as dietas, tanto aqueles decidiram cortar carboidrato  quanto um grupo que ficou de olho nas gorduras, os resultados foram bem parecidos. Ou seja, as duas dietas estão empatadas no quesito perda de peso, mas isso não quer dizer o cardápio low carb ou  o low fat sejam os melhores caminhos para um emagrecimento saudável e duradouro, ressaltam os especialistas. 

Low carb x low fat

Vamos aos detalhes do estudo, publicado em fevereiro no "Journal of the American Medical Association". 609 pessoas, entre homens e mulheres de 18 a 50 anos, foram divididos em dois grupos. Um seguiria a dieta low carb e o outro, a low fat . Todos foram monitorados por um ano, e neste período foram analisados ganho ou perda de peso, composição corporal, níveis de insulina e quantas gramas de carboidrato ou de gordura estava sendo ingerido diariamente. 

No começo, a dieta foi mais radical. Nas primeiras oito semanas, por exemplo, só era permitida a ingestão de 20 gramas de carboidrato por dia, o equivalente a um pouco mais que uma fatia de pão integral. Aos poucos, a quantidade foi aumentando até chegar a um equilíbrio que os participantes acreditavam que conseguiriam manter como rotina para a vida. Enquanto isso, também consumiam gorduras boas, mas deram adeus a gordices, como bacon. 

Leia também: 5 motivos para não ter mais medo da gordura boa - até se você quer emagrecer

Ao final do estudo, ambos os grupos apresentaram p erda de peso , uma média de 5,8 kg. Ou seja, ambas as dietas surtiram resultados bem semelhantes. Entretanto, os pesquisadores ressaltam que essa foi uma média. Teve participante que emagreceu muito mais, chegando a 27 kg no mesmo período, e outros que até engordaram. 

O estudo também mostrou que não houve relação entre emagrecimento e testes de DNA dos voluntários. Isso significa que as características genéticas não indicam qual a melhor dieta a ser seguida.

Afinal, qual o melhor método para emagrecer?

Ao longo da pesquisa, os voluntários foram aconselhados a reduzir o consumo de industrializados, açúcares e sódios e a passar mais tempo nas sessões de verduras, legumes e vegetais dos mercados, independente da dieta que estavam seguindo. E advinha? Esse é melhor caminho para o emagrecimento. 

Leia também: Como eliminar de vez o açúcar de sua vida e emagrecer

Christopher Gardner, professor da universidade norte-americana, destaca que alimentação com menos açúcar e mais vegetais e alimentos integrais é a maneira mais saudável e com resultados mais duradouros para quem quer emagrecer.

Também ressalta que por mais que alguns voluntários tenham tido ótimo desempenho ao cortar carboidrato, fazendo disso uma forma até de entender o que estavam consumindo, essa não é uma regra. "Nas duas dietas tivemos pessoas que emagreceram e disseram que o processo ajudou a melhorar a relação com a alimentação", comenta Gardner. "Mas também tivemos quem seguiu a mesma dieta e não foi tão bem. Isso acontece porque somos diferentes e estamos só aprendendo a lidar com essas diferenças. Não deveríamos nos perguntar qual a melhor dieta, mas qual a melhor dieta para quem", aconselha o pesquisador. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.