Tamanho do texto

Conversamos com nutricionista e nutrólogos para saber o que está em alta na dieta e as apostas para ajudar a conquistar a boa forma no ano que vem

Apesar de buscar a boa forma fazer parte da promessa de Ano Novo de muita gente, saber como emagrecer de forma saudável e duradoura nem sempre é simples. O que mais vemos por aí são dietas da moda e muitas delas, até algumas fazem a cabeça das famosas, são condenadas por especalistas em alimentação. E agora, quais alimentos inserir na dieta eliminar aqueles quilinhos extras sem perder a saúde?

Leia também: 3 dietas para emagrecer que são sucesso entre famosas, mas você não deve seguir

Quer saber como emagrecer em 2018? Aposte em alimentos da moda aprovados por especialistas
Creative Commons
Quer saber como emagrecer em 2018? Aposte em alimentos da moda aprovados por especialistas


Conversamos com uma nutricionista e dois nutrólogos e eles listaram alimentos que bombaram nas dietas em 2017 e também apostaram no que estará em alta para 2018. São diversos itens aprovados para fazer parte de seu cardápio e te ajudar na tarefa de como emagrecer

Deu o que falar em 2017

A ideia de reduzir o consumo de glúten ainda estava na moda neste ano. Há quem não possa ingerir o nutriente por conta de alergia ou intolerância e há aqueles que decidiram riscar esse item do cardápio porque ele já foi apontado como causador de inchaço abdominal e outros desconfortos. Com isso, os alimentos "gluten free" como inhame e madioca foram muito citados na dieta, segundo a nutróloga Ana Luisa Vilela, da clínica Slimform, de São Paulo. 

Maçã é um ótimo adoçante natural, sabia?
shutterstock
Maçã é um ótimo adoçante natural, sabia?

Outra moda - bem saudável, por sinal - que a médica aponta como destaque de 2017 é a de usar maçã como adoçante. "A fruta está ganhando espaço como adoçante de sucos em substituição açúcar de cana e acidulantes, pois possui paladar adocicado e é fácil adaptação ", comenta Ana Luisa. Meia maçã já o suficiente para adoçar sucos e vitaminas e ainda adicionar vitaminas e minerais às bebidas. 

E já que estamos falando de substuições, Ana Luisa ainda lembra das multifarinhas, que cada vez mais ganham o espaço da farinha branca. Já é fácil encontrar versões de grão e bico, amêndoas, tremoço e outras em lojas especializadas e zonas cerealistas. Elas são ricas em fibras e nutrientes, algumas possuem baixo índice glicêmico e também não contêm glúten. 

Leia também: Como preparar farinhas low carb em casa e dicas para inclui-las na rotina

E quem não ouviu falar da "carne" de jaca ? Ela também foi assunto aqui no Delas  e ganhou força em 2017 por ficar com uma consistência que lembra frango desfiado. Segundo a nutricionista Renata Rojas Paixão, da Estima Nutrição, esse preparo conquistou vegetarianos e veganos e está aprovado na dieta. "A jaca é rica principalmente em magnésio e manganês (auxiliando na saúde óssea) e, por ser rica em fibras que ajudam no controle da glicemia, auxilia na redução do mau colesterol, melhora a função intestinal, e diminui o risco de desenvolver alguns tipos de câncer", lista Renata. 

A nutricionista ainda cita, para completar a lista, a kombucha , uma bebida probiótica milenar. "Ela é produzido a partir de chá e fermentado por microrganismos que trazem seu efeito probiótico e protetor. O resultado dessa fermentação é um leve borbulhante, semelhante as bebidas gaseificadas", explica Renata. E sabemos que refrigerantes , por exemplo, são bebidas que não devem estar no cardápio de quem quer saber como emagrecer porque são ricas em açúcar e calorias vazias. Uma versão saudável de bebida gaseificada não é nada mal. "Seus benefícios são sentidos na melhora da imunidade, saúde intestinal e vitalidade", completa a nutricionista. 

Alimentos que prometem continuar em alta em 2018

Já para o ano que vem, aqueles que buscam uma dieta sem itens de origem animal seguem com itens em alta. Renata afirma, por exemplo, que o leite vegetal já conquistou corações por aí entre os que possuem intolerância ou querem diminuir o consumo da lactose e, segundo a nutróloga Letícia Fontes, da Clínica MEI e membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), esse item seguirá na mesa e na dieta em 2018. As oleoaginosas são as principais fontes para essas bebidas. 

"Além da vantagem de ser um leite não obtido a partir de animais, um apelo socioambiental, o leite de castanha, por exemplo, tem baixo índice glicêmico, é uma fonte de gordura saudável para o organismo, tem zero aditivos químicos e hormônios, principalmente os feitos em casa", ressalta Letícia. "Também é ótima fonte de vitaminas do complexo B e ferro, além de conter ácidos graxos essenciais dos tipos omegas, não aumentado triglicerídeos", detalha a profissional.

Leite e proteína vegetais foram destaque em 2017 e devem seguir na dieta em 2018
Creative Commons
Leite e proteína vegetais foram destaque em 2017 e devem seguir na dieta em 2018


Na mesma linha, Letícia aposta nas proteínas vegetais como queridinhas do ano que vem. "Antes, elas eram consumidas apenas por veganos e vegetarianos, mas agora até os amantes de carnes estão descobrindo esse novo mundo de sabores e benefícios à saúde. Então, podemos considerar que lentilha, grão de bico, ervilha serão muito bem cotados para 2018, inclusive na versão hambúrguer. Eles são fontes de vitaminas, minerais, fibras e principalmente proteínas", comenta a nutróloga. 

Ana Luisa cita ainda o cogumelo como boa fonte de proteína para aqueles que não comem carne. 

E para fechar, um alimento que vire e mexe aparece nas listas daqueles que fazem sucesso entre quem quer saber como emagrecer e segue em alta tanto em 2017 quanto em 2018 é o matchá . "O matchá é um chá verde cultivado sob condições diferenciadas do tradicional, que ao final tem suas folhas pulverizadas e usadas como pó. Seu modo de cultivo eleva imensamente os níveis de concentração de antioxidantes, que impede a ação de radicais livres, propiciando uma série de benefícios para a saúde do coração, atuando contra o envelhecimento e na perda de peso", afirma Renata Paixão.

Leia também: Matchá - chá que acelera o metabolismo e ajuda a emagrecer

Letícia ainda complementa, lembrando que esse chá ajuda no processo de emagrecimento por conter catequinas em sua composição, que aumenta em até 17% a queima de gordura. "Além disso, estimula a liberação do hormônio colecistocinina que aumenta a sensação de saciedade. Também possui concentrações cinco vezes maior que outros tipos de chá verde e L-teanina, um aminoácido que promove relaxamento, alívio do stress e até mesmo redução da pressão arterial", lista a nutróloga. 

O que de novo que vai bombar nas dietas

As profissionais ainda citam alguns alimentos novos que podem ser inseridos no cardápio. Conhece a moringa ? É mais um bom alimento em pó, segundo Letícia, aliado do emagrecimento. "Ela é uma planta encontrada na Ásia, África, América do Sul e Havaí, que tem um super potencial de purificar a água, propriedades antibacterianas, antifúngicas, antitumorais. Nas folhas de moringa tem umantioxidante, o ácido clorogênico, que controla os níveis de açúcar no sangue, e promove queima de gordura. Vale destacar que é rica em proteínas, vitamina C, ferro, e fibras. Tem cerca de duas vezes mais proteína que um iogurte", analisa a médica. 

Mais um superalimento é a spirulina . "Ela é conhecida popularmente como uma alga, no entanto é uma bactéria capaz de fazer fotossíntese, conferindo um poder nutricional poderosíssimo. É rica em vitaminas e minerais, alto poder antioxidante e anti-inflamatório, com propriedades capazes de reduzir o colesterol ruim e triglicérides, entre outros, logo considerado um superalimento", fala Renata. 

Para quem busca uma alternativa ao açúcar e não virou adepto da maçã, mais uma aposta de Renata para 2018 é o xilitol . Ela diz que se trata de um adoçante natural, que pode ser encontrado em frutas, vegetais e algumas espécies de cogumelos. Ele tem poder adoçante muito semelhante ao do açúcar e possui cerca de 40% menos caloria, eleva os níveis de glicose e ainda possui propriedades anticariogênicos.

A ideia de evitar o glúten não deve sair de moda e, para Ana Luisa Vilela, quem busca um alimento sem o item deve apostar no sorgo , que possuiu um sabor suave e pode entrar no lugar no trigo na alimentação. Ele é um alimento da família do milho e esse cereal apresenta grãos em diversas tonalidades, do branco ao marrom, e vai bem em diversas receitas de pães, bolos e mais. 

Pão de forma de sorgo faz parte dos alimentos ricos em fibras
Divulgação/Oba Hortifruti
Pão de forma de sorgo faz parte dos alimentos ricos em fibras


Para quem segue uma vida agitada, uma opção que deve ganhar força na alimentação saudável, segundo a nutricionista Renata Paixão são as barrinhas de nuts . "Diferente das barrinhas convencionais, as de nuts possuem menos açúcar e são mais naturais. Dependendo do mix de nuts, possuem propriedades antioxidantes e são ricas em fibras e, com isso, atuam na diminuição de apetite e na perda de peso". 

Leia também: Barrinha de cereal x barrinha de nuts - como escolher as melhores opções?

Já um alimento conhecido e que pode ganhar a mesa do brasileiro no ano que vem, segundo Ana Luisa, é a couve de bruxelas. "Riquíssima em fibras e vitaminas, ela ajuda a combater doenças e é um alimento ainda pouco consumido versátil e promessa para 2018", afirma a nutróloga. 

Sugestões em mãos, vale lembrar que o que sempre está em alta em uma dieta saudável e para ajudar a entender como emagrecer é o que faz bem para você e está adequado a seu perfil. Por isso, nada melhor que consultar um médico ou nutricionista para cumprir aquela promessa da boa forma com louvor. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.