Tamanho do texto

Algumas dietas prometem resultados rápidos na balança, mas podem trazer riscos para saúde. Alerta foi feito pela British Dietetic Association

Entrar em forma e perder peso geralmente está entre as promessas de Ano Novo. E é muito comum dar uma vasculhada no que os famosos fazem para conseguir aqueles corpos de dar injeva e tentar incorporar algum hábito ao dia a dia. Entretanto, essas dietas para emagrecer que dão certo para aquelas atrizes podem não fazer bem para sua rotina.

Leia tudo sobre dieta

Dietas para emagrecer seguidas por algumas famosas como Gwyneth Paltrow, Kim Kardashian e Rihanna podem trazer riscos para a saúde
Reprodução/Instagram
Dietas para emagrecer seguidas por algumas famosas como Gwyneth Paltrow, Kim Kardashian e Rihanna podem trazer riscos para a saúde


Sabendo disso, a British Dietetic Associatian - associação britânica que reúne mais de 8.500 especialistas em dieta e alimentação - faz sempre em dezembro um levantamento das dietas para emagrecer que mais fizeram sucesso ao longo do ano e que fazem parte da rotina de diversos famosos, e quais os riscos dessas práticas para a saúde. 

No começo deste mês foi publicada a lista de 2017. Veja quais as dietas que devem ser evitadas e os motivos para passar bem longe delas: 

1. Raw Vegan Diet - Alimentação Vegana Crua

Segundo a associação, as atrizes Gwyneth Paltrow e Megan Fox e o cantor Sting seguem esse tipo de alimentação, que consiste manter uma dieta vegana e com alimentos crus. Tal dieta é apontada como solução para obesidade e outras doenças. 

O alerta dos especialistas é que uma dieta vegana bem planejada, com suplementação necessária de itens como vitamina B12 e vitamina D, é saudável, mas não há garantia de que fará perder peso . Um bolo vegano ainda será um bolo, assim como outros alimentos veganos contém as mesmas calorias que as versões tradicionais. 

Essa alimentação ainda fala da ingestão de itens crus, ou seja, que não foram aquecidos a mais de 48ºC e também não foram refinadas ou passaram por processos como pasteurização. Os britânicos afirmam que alguns alimentos são ótimos para serem consumidos crus, mas ressaltam que isso não é uma regra geral. Alguns itens, como cenoura, ficam mais nutritivas quando cozidas, e outros não podem ser consumidos crus em hipótese alguma, como a batata. Além disso, crianças e mulheres grávidas não comer alimentos crus, principalmente fora de casa, pelo risco de contaminação. 

Leia também: Dicas e receitas para seguir uma alimentação vegana sem colocar a saúde em risco

Palavra final dos especialistas: essa dieta pode não fazer mal em pouco tempo, mas acaba sendo restritiva - já que nem todos os alimentos naturais poderão ser consumidos pela falta do calor - pode gerar uma alimentação pouco balanceada a longo prazo.  

2. Alkaline Diet - Dieta Alcalina

Mais uma vez a atriz Gwyneth Paltrow aparece como uma das adeptas, ao lado do jogador de futebol americano e marido de Gisele Bundchen, Tom Brady. 

Os seguidores dessa alimentação acreditam que ao escolher os alimentos pelo PH, consumindo aqueles que são mais alcalinos no lugar dos mais ácidos, será possível equlibrar o PH do sangue e reduzir o risco de doenças. Há ainda quem diga que alimentos alcalinos ajudam a tratar o câncer e os ácidos favorecem a osteoporose. 

Na opinião da British Dietetic Association, a última frase já está errada. Além disso, eles falam que essa dieta é baseada em um erro a respeito da fisiologia humana. Encorajar as pessoas a comerem mais vegetais frescos é algo bom, mas o PH do sangue não será impactado pelo PH dos alimentos. E para completar, o corpo já é capaz de manter o sangue no PH ideal - entre 7,35 e 7,45. A alimentação pode alterar o PH da urina, mas não do sangue. 

Leia também: 5 bons motivos para você desistir agora das dietas da moda

Palavra final dos especialistas: a dieta alcalina é uma mentira. Quem segue essa alimentação e emagrece é porque passou a comer mais alimentos frescos e deixou de lado os processados. A ideia de alcalino e ácido é sem sentido. 

3. Ketogenic Diet - Dieta Cetogênica

Essa é a dieta com a lista mais extensa de celebridades adeptas, e entre elas estão a socialite Kim Kardashian, os astros do basquete Kobe Bryant e LeBron James, a atriz Gwyneth Paltrow (de novo), os cantores Mick Jagger e Rihanna e os atores Alec Baldwin e Matthew McConaughey. 

Segundo os especialistas, a dieta pode receber diversos nomes, mas em linhas gerais prega reduzir bastante o consumo de carboidrato - entre 20 e 50 gramas por dia ou 5% das calorias do período - aumentar relativamente o consumo de gorduras e moderar a ingestão de proteínas. Além disso, ainda exclui alguns grãos, frios, legumes, soja, frutas, castanhs e vegetais ricos em amido. 

Ela ajudaria a emagrecer de acordo com a seguinte teoria: ao reduzir drasticamente o consumo de carboidratos, o corpo procura outra fonte de energia e acaba queimando gordura. 

Mas é preciso cuidado. Uma dieta cetogênica bem planejada pode fazer bem e até ajudar no tratamento de pessoas com epilepsia, segundo os britânicos. Entretanto, para perder peso eles lembram que não há mágica. A dieta acaba dando resultado porque age como qualquer outra, já que limita a ingestão de calorias ao impor tantas restrições. Mas essa alimentação também pode trazer efeitos colaterais como baixos níveis de energia, dores de cabeça, tontura, problemas para dormir, náusea, desconforto abdominal e até aumento da fome. 

Leia também: Dieta sem carboidrato coloca seu cérebro em risco, entenda

Com o devido acompanhamento, pode ser um plano de emagrecimento a curto prazo, mas é difícil fazer disso um hábito de fato, afinal, nunca é uma boa ideia restringir ou cortar grandes grupos e alimentos - os carboidratos, nesse caso, que acabam excluídos do cardápio. Sem esses alimentos é complicado conseguir um cardápio balanceado em termos de vitaminas, minerais e, especialmente, fibras a longo prazo. 

Palavra final dos especialistas: pode funcionar por pouco tempo e com acompanhamento adequado. 

Por que essas dietas funcionam para celebridades e representam riscos para você?

Ainda no levantamento da British Dietetic Associatian, Sian Porter, porta-voz da associação, tem essa resposta. "Quando vemos a celebridade - fabulosa e que parece ter uma vida maravilhosa - nos dizendo que estão seguindo as mais recentes dietas da moda é muito tentador acreditar que esse será o milagre para mudar as nossas vidas", fala Porter. "A verdade é que a maioria das celebridades tem um time completo de profissionais para preparar sua comida, monitorar os exercícios, escolher suas roupas, produzir seu cabelo e fazer de tudo para os famosos aparecem da melhor forma", completa. 

Mas não é simples ter uma vida com tantas regalias e paparicos. Portanto, vale desconfiar um pouco do que se vê por aí. "Na realidade, quando alguma coisa parece boa demais para ser verdade, é porque provavelmente é isso mesmo", brinca o especialista em nutrição. 

O caminho para conquistar a boa forma é procurar uma das dietas para emagrecer que seja adequada a seu perfil e também ter o acompanhamento de um profissional. "Faça pequenas mudanças e assim conseguirá mantê-las para sempre. Comer bem será um modelo em sua vida. Aproveite  variedade dos alimentos na porções adequadas", finaliza Porter. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.