Tamanho do texto

Cuidados com a alimentação e tentar manter uma rotina na hora de dormir ajudam a adaptar o corpo a esse período, segundo médica; veja detalhes

Com o começo do horário de verão para as cidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, os relógios foram adiantados em uma hora à meia-noite deste domingo (4) nesses locais e até fevereiro do ano que vem ficarão assim. Enquanto tem gente que ama esse período e aproveitar para fazer atividades físicas e curtir o dia, tem gente que sofre para se adaptar e se sente mais cansado. 

Leia também: 4 lugares em São Paulo para aproveitar o horário de verão

Com o começo do horário de verão, veja dicas para adaptar a rotina e espantar o cansaço
shutterstock
Com o começo do horário de verão, veja dicas para adaptar a rotina e espantar o cansaço


De acordo com a médica Aliciane Mota, do Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia (IBORL), com algumas medidas simples é possível minimizar esses efeitos negativos no corpo do começo do horário de verão . E a primeira coisa a se fazer é cuidar do sono .

Como ressalta Aliciane, não é porque o sol vai demorar mais a se por nessas regiões com horário de verão que você deve também passar a dormir mais tarde, afinal, o despertador continuará tocando no mesmo horário na manhã seguinte. 

Dicas para encarar melhor o começo do horário de verão

Manter uma rotina e cuidar da alimentação estão entre as dicas para espantar a preguiça no começo do horário de verão
Reprodução
Manter uma rotina e cuidar da alimentação estão entre as dicas para espantar a preguiça no começo do horário de verão

Ela lista algumas dicas simples que ajudam a evitar desregular o sono e, com isso, acabar se sentindo cansado ao longo de todo o próximo dia. 

1. Mantenha a rotina

O relógio aponta 19h, quase 20h e ainda está um pouco claro lá fora. Isso não é motivo para, por exemplo, atrasar o horário do jantar. Se estava acostumado a fazer essa refeição por volta de 20h, mantenha a rotina, mesmo se nos primeiros dias do novo horário não sentir tanta fome. Segundo a médica, aos poucos o corpo se adapta a isso. 

Essa regularidade vale também para os pequenos, já que de acordo com Aliciane, as crianças sofrem mais do que os adultos com a mudança no relógio. Os pais devem ficar atentos para evitar que os filhos fiquem longos períodos sem se alimentar, por exemplo, com a ilusão de que ainda está de dia.

"É interessante deixar que a criança coma até um pouco mais do que o normal ou do que gosta. Isso evita que ela fique tanto tempo sem comer", indica a médica. 

Leia também: O que comer antes de dormir? Ou é melhor ir para cama sem comer nada?

2. Fique de olho na hidratação

Além de ter dias mais longos , estamos no período do ano que geralmente é mais quente, com as estações de primavera e verão. E se no calorão que enfrentamos em alguns dias no inverno já era preciso manter o corpo hidratado, a recomendação segue firme e forte agora, "pois com os dias mais longos e a alta exposição à luz solar, nosso corpo sofre mais com a desidratação e isso acaba nos deixando bem mais cansados", como detalha Aliciane. 

3. Escolha alimentos que ajudam na hidratação e no sono

Para facilitar os dois primeiros itens, procure aliados na alimentação. A sugestão da médica é optar por itens com elevada carga hídrica, ou seja, bastante água em sua composição, como a melancia e outras frutas. 

Alguns alimentos ainda ajudam a ter uma noite tranquila. O maracujá, por exemplo, não faz apenas parte das tradições de nossas avós para acalmar. Ele contém passiflora, substância com propriedades relaxantes. A banana é outro bom exemplo de fruta que contribiu para o sono, já que é fonte de magnésio e triptofano, que também ajudam o corpo a relaxar. 

Leia também: Truque para adormecer em minutos e dicas de alimentos e arrumação do quarto

Por outro lado, fuja de itens que tendem a despertar, como café ou chá preto, antes de ir para a cama. Esses itens contém cafeína, um estimulante, e podem atrapalhar a qualidade do sono. 

4. Evite medicamentos para dormir

Mesmo se estiver com dificuldades para adormecer por conta do novo horário, Aliciane faz um alerta para o uso de medicamentos. Segundo a médica, esses remédios até ajudam a adormecer de maneira mais rápida e por mais horas, mas eles impedem que a fase profunda do sono ocorra. Com isso, mesmo dormindo mais, pode ficar com aquela sensação de cansaço no dia seguinte. 

5. Faça atividade física nos horários adequados

Mexer o corpo e deixar o sedentarismo de lado traz uma série de benefícios e você pode aproveitar os dias mais longos do horário de verão para uma caminhada no parque ou na praia depois do trabalho, por exemplo.

A médica só tem uma recomedação: evitar atividades nas três horas que antecedem o horário rotineiro de ir para cama, pois isso também pode dificultar você a pegar no sono.

Vale lembrar também que nos dias mais quentes deve se evitar práticar exercícios, principalmente ao ar livre, nos horário de sol mais forte, como por volta de meio-dia, para evitar o risco de desidratação e outros problemas. Essa dica serve para o começo do horário de verão e também para os próximos meses de temperaturas mais elevadas. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.