Tamanho do texto

Segundo pesquisa da Brigham Young University, nos Estados Unidos, esse tipo de atividade pode reduzir em nove anos o envelhecimento celular

Ainda não foi descoberto qual o segredo para a juventude eterna, mas já sabemos que praticar exercício físico regular traz uma série de benefícios para a saúde e ajuda e encarar melhor o avançar da idade. Agora, uma pesquisa da Brigham Young University, nos Estados Unidos, indica que um tipo de atividade pode ter uma espécie de ação anti-idade. 

Leia também: Veja os benefícios dos exercícios funcionais e uma série para trabalhar todo o corpo

Exercício físico pode desacelerar processo de envelhecimento celular, segundo pesquisa
shutterstock
Exercício físico pode desacelerar processo de envelhecimento celular, segundo pesquisa


De acordo com o estudo, publicado este mês na revista científica "Preventive Medicine", exercício físico intenso e contínuo retarda o processo de envelhecimento celular. Os resultados mostram que os indivíduos ativos apresentam marcadores biológicos de até nove anos a menos em comparação com que leva uma vida sedentária. 

"Ter 40 anos de idade não significa que você tenha 40 anos biologicamente. Todos nós conhecemos pessoas que parecer ser mais jovens do que a idade que têm. Quanto mais ativo fisicamente você for, menos o envelhecimento biológico [das células] vai aparecer em seu corpo", comenta o professor Larry Tucker, segundo informações do portal "Medical Express". 

Leia também: 2 horas de exercício por semana reduz efeito nocivo do álcool

O estudo

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores estudaram o comprimento dos telômeros (sequências de DNA) de quase 6 mil voluntários. Segundo os cientistas, quando menor o comprimento dessas sequências, mais avançado está o processo de envelhecimento.  

Para acompanhar os voluntários, eles tiveram de responder um questionário e descrever se fizeram ou não atividade física e com qual intensidade emum período de 30 dias. 

Os telômeros menores foram encontrados nos sedentários. Quem praticava atividade moderada teve uma medida um pouco maior, mas sem uma diferença muito significante em relação aos sedentário. Já nos praticantes de exercícios intensos, o resultado foi o equivalente a nove anos. Ou seja, as pessoas desse último grupo apresentam sequências mais longas e isso significa que eles envelhecem mais devagar. 

Leia também: Livre-se de dores e previna lesões fortalecendo o core

Quantidade de exercício

Ainda de acordo com os pesquisadores, foi considerada uma atividade intensa aquela que dura de 150 a 200 minutos por semana. Um exemplo é uma corrida de 30 minutos por cinco dias na semana para mulheres e de 40 minutos para os homens. 

"Se você quer realmente notar diferença em seus marcadores biológicos, parece que apenas as atividades leves não irão de ajudar. Você precisa fazer exercício físico intenso e constante", conclui o professor. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.