Tamanho do texto

Novo estudo que está dando o que falar nos jornais internacionais defende que passar o tempo todo contando as calorias não vai fazer você emagrecer, pelo menos não de uma maneira saudável e que dure mais

Muita coisa que envolve o assunto dieta é cíclica. Em alguns momentos, é preciso deixar de comer ovo para ser saudável. Em outro, deve-se comer só a clara. Agora, o ovo está liberado. Há quem defenda que uma maneira de emagrecer é contar e restringir as calorias. Mas um novo estudo que mostra que se você quer eliminar peso e ter um resultado duradouro não deve dar tanta importância a contas e ao valor calórico dos alimentos. 

Deixar de comer alguns alimentos e muito mais eficiente que cortar calorias para conseguir emagrecer
shutterstock
Deixar de comer alguns alimentos e muito mais eficiente que cortar calorias para conseguir emagrecer


O estudo foi notícia em jornais internacionais, como o britânico "Daily Mail" e o portal australiano "Stuff". O médico Nicholas Wright é o autor do experimento, que teve o resultado publicado esta semana no periódico científico "Nutritian and Diabetes". Para conseguir emagrecer e manter o novo peso ou até perder mais quilos depois de um tempo, o segredo foi esquecer as calorias e pensar nos alimentos. 

Detalhes do estudo

Por três meses, um grupo de 33 pessoas foi monitorado. Eles não deveriam pensar no valor calórico dos alimentos e nem mudar a rotina de exercícios que já seguiam. Entretanto, deveriam preparar as refeição com alimentos como frutas, verduras, legumes, grãos inteiros e farinhas não refinadas. A quantidade era liberada.

Leia também: Como se manter saudável com uma dieta vegana

Também foram orientados a evitar produtos de origem animal, processados e reduzir o consumo de alimentos ricos em gorduras , como castanhas e abacate. 

Para ajudar, eles receberam aulas de culinária para aprender o preparo de novos pratos e suplemento de vitamina B. 

Enquanto isso, um outro grupo, com a mesma quantidade de voluntário, foi apenas monitorado, sem que ouve qualquer intervenção ou orientação nutricional. 

Resultados

Ao final do período, o segundo grupo não teve mudanças significativas, enquanto o primeiro, que mudou a alimentação, teve uma perda de peso dramática. Seis meses depois do experimento, eles haviam perdido uma média de 12,1 kg. Os resultados continuaram aparecendo, com uma média de -11,5 kg em um ano. 

O grupo que perdeu peso ainda relatou que passou a usar menos medicamentos e também notou uma redução nos níveis de colesterol. 

Segundo o autor do experimento, o resultado mostra que as pessoas além de terem emagrecido, aprenderam o que deveriam comer para conseguir uma dieta equilibrada. Elas eram acompanhadas por nutricionistas, mas os profissionais davam o cardápio para alguns dias da semana. Nos outros, a decisão era dos voluntários. 

Wright também ressalta a importância das aulas de culinária. Além de ajudar a socializar, os voluntários aprenderam a variar o cardápio, o que tornou seguir a dieta algo menos sacrificante. De acordo com a pesquisa, contar calorias pode até ajudar a emagrecer no curto prazo, mas passar o tempo todo controlando o valor calórico do que é ingerido é massante e faz com que as pessoas desistam no meio do caminho. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.