Tamanho do texto

Todo cuidado é pouco quando o assunto é frequência cardíaca. Para entender um pouco mais sobre o assunto, especialistas tiram todas as suas dúvidas

"Tenho 52 anos de idade. De acordo com uma calculadora de frequência cardíaca, eu devo ter uma frequência cardíaca de no máximo 143 batimentos quando estou praticando um exercício. No entanto, eu me sinto confortavel até com 160 batimentos, mas é seguro? Eu tenho pressão arterial elevada, mas é controlada por medicação, e vários testes sugerem que o meu coração é saudável".

+ Vamos correr? Veja dicas e planilha para quem quer começar no esporte

A dúvida do leitor do blog americano "Well", do jornal "The New York Times" não é a única quando o assunto é frequência cardíaca . Muitas das pessoas que praticam algum tipo de exercício têm essa e outras questões sobre o assunto.

O frequencímetro é extremamente importante para controlar a frequência cardíaca
Thinkstock Photos
O frequencímetro é extremamente importante para controlar a frequência cardíaca


O presidente da cardiologia do esporte do Consultants, Christine Lawles, respondeu ao leitor que sim, 160 batimentos por mínuto para uma pessoa dessa idade é seguro desde que ele tenha um coração totalmente saudável.

Segundo a publicação, se você tem garantias médicas de que seu coração é saudável, pode trabalhar de uma forma mais vigorosa, mas é importante ficar atento à frequência, pois isso é muito pessoal e o limite varia de pessoa para pessoa. "Cada um de nós tem um máximo, que é o ponto em que o nosso coração não pode ultrapassar seus batimentos, não importa quão vigorosamente nos esforcemos", explica o especialista.

+ Doenças cardíacas são reveladas por sangue da menstruação

Segundo o educador físico Sandro Gouveia, da academia BodyTech, existe uma técnica para saber o máximo que sua frequência cardíaca pode chegar. "O método que usamos para atletas e não atletas é o 220 menos a idade, ou seja, uma pessoa de 40 anos tem o limite de 180 batimentos por mínuto", explica.

Frequencímetro

Mas como saber que seu batimento chegou no limite? O especialista diz que é por isso que frequencímetro é extremamente importante tanto para atletas quanto para não atletas. Com essa ferramenta você vai saber exatamente com quantos batimentos cardíacos está.

Além de controlar sua frenquência cardíaca, o frequencímetro pode te ajudar em outras questões. "Ele conta o seu passo, se você está fazendo agachamento, ele vai contando as repetições. Ele está sempre monitorando, é muito importante", conta.

Atividades físicas

Quando a pessoa vai fazer atividades físicas, é importante que ela já conheça seu limite, tenha um instrudor e um frequencímetro. A partir daí, segundo Sandro, ela tem que ir aumentando seu ritmo gradativamente.

Se a pessoa, por exemplo, começar a fazer tiros, o especialista deve saber seus limites para ir te orientando. "O educador físico vai orientar em quantos batimentos você pode chegar em cada atividade física e em repouso, se chegou ao limite, tem que tomar cuidado, ir diminuindo o ritmo".

+ Energético x isotônico: qual consumir durante e depois do exercício?

Riscos

E se se a pessoa ultrapsssar o limite dos batimentos? Apesar de não poder prever, existe alguns riscos para quem ignora o frequencímetro e abusa. "Ele pode ter um desgaste físico muito alto. Em geral, você pode ficar muito cansado e com uma fadiga extrema. Tem que parar", relata Júnior.

Contate especialistas

Mesmo com números, o especialista explica que cada pessoa reage de uma forma. Por exemplo, a frequência cardíaca normal de uma pesoa em repouso é de 70 a 80 batímentos, mas isso não é um valor certo, por isso é importante ir em um cardiologista, fazer avaliações físicas e praticar exercícios sempre na companhia de um educador físico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.