Tamanho do texto

Segundo nutricionista, proteína está proibida na dieta frugívora, mas o grupo alimentar deve ser substituído

Em tempos em que se alimentar bem e cuidar do corpo virou moda, vivemos em um mundo onde existem milhares de tipos de dietas,  como as que excluem os carboidratos  ou permitem apenas tomar sopa. Agora mais uma dieta está virando moda nos consultórios dos nutricionistas: a dieta das frutas. 

Pode parecer loucura, mas viver à base de frutas é a realidade para muitos. Além das frutas frescas e das secas, o cardápio da dieta das frutas , ou frugívora, ainda inclui hortaliças como: brócolis, couve e alface e frutas oleaginosas (castanhas do Pará, castanha de caju, nozes, amêndoas).

Para a nutricionista Patrícia Cruz, o segredo desta dieta está no preparo dos alimentos, já que todos são minimamente processados e consumidos da forma mais natural possível. 

Dieta das frutas deve ser adotada com cuidado
Getty Images
Dieta das frutas deve ser adotada com cuidado



Veja 6 truques para comer de forma saudável no frio

A dieta das frutas é uma forma saudável de se alimentar, mas que tem seus riscos e benefícios. 

Benefícios

Os alimentos do frugivorismo fazem parte de um grupo alimentar que é consumido sem processos de cocção, ou seja, a dieta é rica em fibras e pobre em gorduras saturadas e sódio. 

Segundo Patrícia, em um primeiro momento é uma dieta que serve como proteção para doenças cardiovasculares e crônicas não transmissíveis.

Riscos

A nutricionista explica que ao adotar a dieta frugívora, excesso e deficiência de alguns nutricientes podem aparecer. "É comum apresentar deficiência de ferro, ácido fólico, vitamina B12, cálcio e vitamina B12. Em relação ao excesso, é comum de betacaroteno e vitamina C". 

Nesse regime, a proteína animal não é permitida e a deficiência desse alimento pode ser prejudicial. "A ausência de de carne vermelha pode ocasionar não somente a perde de massa, mas anemia ferropriva ou por deficiência de vit b12, osteopenia, hipovitaminose D".

Por isso, a proteína animal deve ser substituída corretamente. Cogumelos, por exemplo, são fontes de proteína e podem fazer parte da alimentação de quem segue a dieta das frutas. Também vale incluir a soja, que entra no grupo das leguminosas, que também está na dieta. 

Salada de frutas podem fazer parte da dieta frugívora
Getty Images
Salada de frutas podem fazer parte da dieta frugívora


Duração da dieta e emagrecimento

"O Frugivorismo se aplica muito mais a uma prática alimentar, estilo de vida, do que a uma dieta propriamente dita", conta Patrícia. Por conta disso, o tempo da dieta não é algo determinado. "Se a pessoa deseja iniciar esse “estilo alimentar” com o objetivo de redução de peso, é contraindicado, uma vez que promove restrição severa de nutrientes importantes". 

Caso seu objetivo seja de emagrecer, a dieta ajuda, mas não pode ser aplicada por um longo período. "Por mais que seja uma dieta com características restritivas, a médio e longo prazo inicia-se a compensação das calorias dos alimentos excluídos. Então a redução de peso deixa de acontecer", esclarece ela.

Emagrecer x ganhar massa: treino e dieta certos para seus objetivos

Veja o cardápio da dieta das frutas: 

Vegetais tenros como alface, aipo, brotos verdes, flores, funcho, espinafre, rúcula, brotos de leguminosas entres outras folhas agradáveis ao paladar e levemente doces: são ricas em fibras, vitaminas e minerais. Agradáveis ao paladar mesmo sem passar por processos de cozimento;

Frutas vegetais (tomate, pepino, pimentões, quiabo, abobrinha, chuchu, berinjela, cenoura, beterraba): algumas delas, como o tomate e o pepino, são classificadas como frutas, por isso recebem esse nome. De modo geral são ricas em licopeno, vitamina A e fibras;

Vegetais crucíferos (aspargos, brócolis, couve de Bruxelas, repolho, couve-flor):  o brócolis e couve de Bruxelas são boas fontes de cálcio vegetal.  Os demais ricos em fibras;

Frutas (banana, caqui, jaca, fruta do conde, figo, abacaxi, laranja, limão, tangerina, kiwi, mamão, manga, uva, maça, amoras, mirtilos, morango) e frutas secas: todas são fontes de carboidratos, fibras, vitaminas, principalmente C, minerais como o potássio e antioxidantes com como resveratrol;

Frutas oleaginosas (nozes, amêndoa, avelã, macadâmia, castanha do Pará, pecan, pistache, pignoli, amendoim): fontes de gordura do “bem” monoinsaturada e poliinsaturada. Protegem o coração;

Sementes (abóbora, girassol, gergelim): fontes de gordura monoinsaturada;

Frutas ricas em gordura (abacate, coco verde, azeitonas): são fontes de gorduras boas (monoinsaturadas) que combatem o colesterol. Além de apresentarem vitaminas como vitamina E de antioxidantes;

Cereais (milho) e leguminosas (ervilhas, feijões todos apenas quando recém colhidos e jovens): fonte de proteína de valor biológico, ferro e fibras;

Cogumelos comestíveis : fontes de proteínas.

Todas as categorias dos alimentos da dieta das frutas citados devem fazer parte do hábito alimentar diário.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.