Tamanho do texto

Diversas gorduras são aliadas da boa alimentação e não devem ser excluídas do cardápio. Nutricionista dá as dicas

Ao pensar em dieta, logo vem a ideia de cortar alguns elementos e a gordura geralmente está entre eles. Além de um estudo recente apontar que cortar gorduras não é a solução para emagrecer , há diversas gorduras boas que devem, sim, ser mantidas no cardápio. 

Azeite de oliva é uma das gorduras bem-vindas na alimentação
Getty Images
Azeite de oliva é uma das gorduras bem-vindas na alimentação


De acordo com a nutricionista Patrícia Cruz, evitar a gordura significa também a retirada de nutrientes que são importantes para o organismo. “São alguns mitos que viraram regras como a afirmação de que a gordura só faz mal. Antes de tudo é preciso saber quais gorduras fazem mal e quais fazem bem”, observa a especialista. 

Quais as gorduras boas?

Patrícia explica que as gorduras boas são as chamadas insaturadas e são classificadas em duas categorias: poli-insaturadas e monoinsaturadas.

Veja a lista de alimentos que contém essas gorduras: 

Poli-insaturadas: peixes e óleos vegetais (soja, milho, girassol, canola), linhaça e nozes;

Peixes ricos em ômega 3 (salmão, atum, bacalhau, etc): essa substância auxilia no controle e na redução do colesterol e dos triglicérides
Getty Images
Peixes ricos em ômega 3 (salmão, atum, bacalhau, etc): essa substância auxilia no controle e na redução do colesterol e dos triglicérides


Monoinsaturadas:  azeite de oliva, óleo de canola, azeitona, abacate e oleaginosas (amendoim, castanhas, nozes, amêndoas).

Benefícios

"A gordura auxilia na redução do colesterol total e da fração LDL (colesterol ruim). Além disso, ela pode reduzir as triglicérides e atua na saúde do coração", afirma Patrícia Cruz. 

Quantidade diária

“Comer mais gordura do que o recomendado não é bom para saúde. Porém, excluir a gordura total da dieta não é uma prática recomendável. É preciso fazer de forma saudável, optar por gorduras insaturadas”, alerta Patrícia. 

A nutricionista ainda afirma que não há um horário ideal para consumir as gorduras “Elas podem estar presentes em qualquer refeição desde o café da manhã até o jantar. O azeite pode estar presente no almoço, no preparo do arroz, legumes, tempero da salada. Já as frutas oleaginosas podem estar presentes no café da manhã, dentro de um cereal integral ou nos lanches intermediários adicionados de frutas de frutas frescas ou secas", sugere. 

E a recomendação é que as gorduras sejam 35% do total calórico da dieta, no máximo. 

Quais gorduras evitar?

Nem toda as gorduras são bem-vindas. As trans (GT) - um tipo específico de gordura formado pelo processo de hidrogenação natural ou industrial - estão presentes em alimentos, como carne e leite, além de alguns produtos industrializados - devem ser evitadas, por exemplo. O consumo excessivo contribui para o aumento do colesterol total e do LDL (o colesterol ruim) e ainda promove a redução dos níveis de HDL (o colesterol bom), trazendo riscos para o coração e a saúde de forma geral.

Leia mais:  Veja 10 dicas para afastar a gordura trans da dieta

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.