Deborah Evelyn
Reprodução/Instagram
Deborah Evelyn

Deborah Evelyn, 57 anos, revelou uma questão sobre a sua sexualidade ao falar das vantagens da idade madura e afirmou que atualmente sente-se melhor sexualmente.

Atualmente, a atriz está interpretando Betty, uma ex-modelo e estilista de Verdades Secretas 2, disponível no Globoplay. Na trama, ela dá vida a uma mulher segura de si e traça esse paralelo entre sua vida pessoal e profissional.

Em entrevista ao O Globo, a atriz falou sobre o tabu da vida sexual feminina, em que 19% das mulheres brasileiras não se masturbarem: "É algo tão parte da vida, né? As próprias mulheres têm tabu com isso, então, é importante falar. É uma maneira de a gente ir se libertando, tomar as rédeas da nossa vida sexual e não ficar só à mercê do desejo do homem”, explica.

Ainda sobre o tema, ela disse que o amadurecimento foi um importante aliado na sua libertação e no meio, ainda disse que faz reposição hormonal em razão da menopausa.

Leia Também

“São centenas de anos com a mulher tendo que ficar quieta no canto dela. Essa é uma das vantagens da idade madura: a gente vai se libertando. Acho que melhorei muito em relação à minha vida sexual porque fui me conhecendo, questionando, falando sobre, acabando com meus pudores. Me sinto melhor sexualmente, mais livre hoje do que quando tinha 20, 25 anos. Muito mais! Sei do que gosto, como gosto, do que não gosto. Se a gente não falar o que é bom pra gente, como o cara vai saber? Consigo falar numa boa, gosto de falar de sexo, nunca foi um problema para mim. Mas a gente vai amadurecendo”.

A atriz comentou a importância de interpretar uma mulher segura de si em Verdades Secretas 2: "Além do aspecto feminista, de a gente estar conseguindo cada vez mais se colocar, é a de entender que nosso desejo é importante, que precisamos falar dele sem vergonha. Por que, para a mulher, orgasmo, gozo e masturbação são tabus? Homens começam a aprender a se masturbar meninos, o pai ensina. Junto com isso, entra a questão da idade, de a mulher mais velha não só ter uma vida sexual ativa, como proativa", completou ela.

A questão do casamento também aparece em suas falas. Atualmente, ela é casada com o arquiteto alemão Detlev Schneider.

“Quando a gente é mais jovem, é mais ciumento. Pelo menos eu. E aí a gente vai entendendo que não precisa ser tudo tão a ferro e fogo. Não estou dizendo que temos um casamento aberto. Não vou achar ok se ele tiver algo com outra pessoa. Nem ele, eu. Mas a gente não fica mais tão paranoica com essas coisas. Quando se tem 25 anos, ser traído é o pior dos mundos. Aos 50... Claro que vai ser bem ruim, mas não é a pior coisa do mundo. A gente sabe que não morre disso, que não arranca pedaço. Então, fica mais fácil”, finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários