TeiaGNT: debate sobre empoderamento feminino e igualdade de gênero
Divulgação
TeiaGNT: debate sobre empoderamento feminino e igualdade de gênero



No último dia 21, um relatório realizado por 10 organizações brasileiras, sobre a realidade do gênero no Brasil foi submetido ao Mandato do Perito Independente das Nações Unidas sobre Orientação Sexual e Identidade de Gênero e Direitos Humanos. O documento foi traduzido para o português e o Brasil foi duas vezes mencionado por ataques aos direitos femininos.


Leia Também

O documento relata grandes retrocessos vividos no campo dos direitos humanos nos últimos anos no Brasil e foi realizado a partir de um pedido do perito da ONU Victor Madrigal. O objetivo do levantamento realizado por vários países e por esse mandato, foi identificar e analisar ataques ao gênero e oferecer respostas, a partir da lei internacional de direitos humanos.

Existem hoje mais de 28 milhões de famílias chefiadas por mulheres no Brasil. No relatório apresentado mostra que um fundamentalismo religioso no Brasil está alinhado a política institucional para promover retrocessos no campo do gênero, ajudando a eleger o governo de Bolsonaro- conhecido pelas críticas a esta pauta.

Além disso, o documento também aborda como esse posicionamento tem colocado o Brasil ao lado dos países mais conservadores no mundo e de que maneira tem refletido em políticas públicas e projetos de leis.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários