Tamanho do texto

A fisioterapeuta Taryn Watson mostrou o que aconteceu com seu abdômen durante um exercício para incentivar as mães a praticarem atividades físicas

Uma mãe compartilhou um vídeo em que mostra os estranhos movimentos que o abdômen faz durante um exercício físico, logo os internautas começaram a comparar com uma cena do filme de terror “Alien”. O vídeo mostra os efeitos que a separação dos músculos abdominais durante a gravidez pode causar na mãe. Pode parecer estranho, mas é algo comum e conhecido como diástase.

Leia também: Entenda como acontece, os sintomas e características da gravidez

Taryn Watson mostra em vídeo quais são os efeitos da diástase que é quando os músculos abdominais passam por mudanças
Reprodução
Taryn Watson mostra em vídeo quais são os efeitos da diástase que é quando os músculos abdominais passam por mudanças


A gravação foi feita pela fisioterapeura australiana Taryn Watson quando esperava o filho Benji, em 2016. Ela resolveu divulgar o vídeo que mostra os efeitos da diástase para tentar incentivar outras mães a praticarem atividade física pedindo para que as mulheres não deixem que essa “assustadora cena” as impeçam de se exercitar no após o parto e alerta sobre a importância de incluir exercícios a corrida rotina.

“É muito normal que o músculo abdominal se distenda um do outro nos últimos estágios da gravidez e depois permaneçam distantes após o parto. Na verdade, é essencial que isso ocorra para permitir que o bebê tenha espaço para crescer”, diz Taryn, segundo informações do portal britânico “Daily Mail”.

Leia também: Após passar por quimioterapia durante gravidez, mulher dá à luz a bebê saudável

Na verdade, os músculos não “rasgam” ou se “dividem”, eles apenas se alongam e isso é possível devido ao tecido conjuntivo que há no meio deles. “Sei que isso pode ser comparado com ao filme ‘Alin’, mas a realidade é que isso é uma questão de pressão. Uma diástase não significa que você quebrou algo, está fraca, ou não pode exercitar seus músculos abdominais”, afirma a mãe.

via GIPHY


Atividade física é recomendado

Taryn explica que isso foi causado por ela possuir uma pequena estrutura e tecido conjuntivo extra-elástico. Isso não significa que ela não podia se exercitar, a australiana podia, mas foi preciso monitorar os músculos durante as atividades físicas para não machucar a região. Entretanto, a fisioterapeuta alerta que as mulheres que estão entre 16ª e 20ª semana de gravidez devem evitar exercícios abdominais, incluindo flexões, tábuas, torções russas e pull-ups.

Outra ressalva é que movimentos como levantar da cama ou do sofá devem ser modificados para evitar esforço desnecessário. Algumas mulheres podem precisar usar um suporte abdominal elástico para ajudar na recuperação e manter os músculos dos seis grupos em melhor alinhamento. Por isso, é importante aprender a ativar os músculos abdominais durante a gravidez.

Leia também: Mãe se oferece como barriga de aluguel após filha ter câncer raro

A diástase pode ser identificada por um fisioterapeuta no pós-parto, quando é possível verificar a largura e profundidade da lacuna que ficou no abdômen e comparar com as dimensões consideradas dentro da normalidade.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.