Horário das escolas já não são os melhores para as crianças e muito menos para os adolescentes, então uma ajudinha dos pais é sempre bem-vinda

As últimas semanas de janeiro já estão aí, e, como é de costume, logo voltam as aulas das crianças e adolescentes. Após um período de descanso , muitos alunos – e também muitos pais – vão sofrer com o despertador tocando logo cedo para acabar com o sono, e o horário que isso acontece pode interferir diretamente no desempenho de seu filho na escola .

Leia também: Pais se demitem, tiram filhas da escola e vendem "tudo" para viajar pelo mundo

Qualidade do sono interfere no desempenho escolar das crianças, já que o descanso está ligado à atenção e memória
Pexels
Qualidade do sono interfere no desempenho escolar das crianças, já que o descanso está ligado à atenção e memória

De acordo com a presidente do Departamento Científico de Medicina do Sono da Sociedade Brasileira de Pediatria, Lucila Bizari Fernandes do Prado, as crianças e os adolescentes são beneficiados pelo sono pelo fato dele servir tanto para o crescimento quanto para fixar a memória e organizar os fatos. Sendo assim, uma criança que dorme mal tem a percepção e a memória alteradas. Por outro lado, uma boa noite de sono, com quantidade e qualidade adequadas, proporciona um melhor aprendizado.

Entretanto, solucionar o problema do sono de seu filho pode ser mais complexo do que parece. Primeiro de tudo, os pais precisam saber que cada criança tem uma necessidade diferente, que vai de acordo com a genética. Algumas crianças são mais vespertinas, enquanto outras, matutinas, e essa variação é completamente normal. Isso quer dizer que alguns de nossos filhos vão, sim, se sentir mais dispostos de noite e achar bem ruim ter de acordar cedo.

De acordo com Lucila, o melhor seria seguir a tendência da criança na hora de escolher o período em que ela vai estudar. Se os pais percebem que o filho não gosta de acordar cedo, mas se apresenta bem disposto de noite, o período da tarde pode ser a melhor opção. Por outro lado, há aquelas crianças que naturalmente acordam cedo, então o período da manhã não será um desafio.

Entretanto, quem é pai sabe que nem sempre é possível escolher o período em que a criança vai estudar. “O horário fechado das escolas prejudica muito. O que a gente indica é que as escolas coloquem menos aulas pesadas no começo, que comecem o cronograma com atividades mais tranquilas e que despertem mais a criança, como educação física e música.”

Adolescentes sofrem mais

Quando o assunto é horário dos adolescentes, o problema fica mais complexo ainda. Muitas escolas destinam o período matutino para os alunos desta faixa etária, mas a tendência natural do adolescente é dormir e acordar tarde – ou seja, o aluno é obrigado a fazer um horário que naturalmente não é o dele. Para piorar tudo, os filhos nessa idade estão mais rebeldes, então não gostam de obedecer as ordens dos pais.

Os eletrônicos, a internet e as redes sociais são mais um problema que os pais e os próprios filhos precisam enfrentar. Para os adolescentes é legal ficar acordado até tarde, às vezes eles têm até mais privacidade para conversar com os amigos, mas essa estimulação toda acaba adiando ainda mais o início do sono. “A menina ou menino acaba com um sono mais demorado do que deveria ser, e é difícil dos pais controlarem. Muitos dos filhos têm os próprios quartos e aparelhos eletrônicos, e a forma como a mãe ou o pai interfere pode ainda desencadear uma briga ou instabilidade.”

Leia também: Como restringir o uso dos aparelhos eletrônicos entre as crianças?

Uso de eletrônicos, principalmente momentos antes da criança ou adolescente ir para a cama, dificulta ainda mais dormir
Pixabay
Uso de eletrônicos, principalmente momentos antes da criança ou adolescente ir para a cama, dificulta ainda mais dormir

Lucila alerta que é delicado fazer proibições a adolescentes, então o ideal é tentar mostrar aos jovens os benefícios de uma boa noite de sono. “Por mais que você queira colocar hábitos, eles são rebeldes e dificilmente vão escutar os pais. É difícil mesmo. O que é possível fazer é conscientizar sobre o que o adolescente sente do próprio organismo e da importância de um sono tranquilo para um rendimento melhor. Mas deve ser abordado com delicadeza, para que os filhos não levem para o lado negativo”, recomenda a especialista.

Os distúrbios do sono, como a apneia e o ronco, também podem afetar crianças e adolescentes e prejudicar a qualidade do repouso. Muitas vezes, a pessoa que sofre com esses problemas até dorme a quantidade de horas necessárias, mas não consegue descansar efetivamente porque acorda várias vezes, algumas sem até perceber que despertou. Quando isso acontece, é fundamental procurar a ajuda de um profissional.

Como ajudar?

Deixar a luz do sol entrar no quarto pode ser uma boa ideia para ajudar as crianças e adolescentes mais sonolentos a despertarem melhor. Há também outras formas pontuais, remédios que podem ser usados para quem sofre demais, mas isso quem pode prescrever é apenas um especialista.

Os pais podem ficar de olho no ambiente em que o filho dorme. Lugares quentes demais ou frios demais prejudicam o descanso e podem fazer com que a pessoa acorde no meio da noite. Ambientes barulhentos também não são nada legais para quem precisa dormir.

Outro ponto importante são os hábitos alimentares da criança ou adolescente. Ingerir muita comida ou alimentos pesados no período da noite faz com que o organismo trabalhe mais, focando na digestão, então o corpo não vai descansar como deve. E mesmo que bebidas alcóolicas não sejam indicadas para menores de 18 anos, alguns adolescentes se aventuram na bebida antes mesmo de completar essa idade. É importante alertar para os filhos sobre os riscos do álcool, que incluem insônia mesmo gerando, incialmente, maior facilidade para dormir.

Leia também: Mãe arruma solução criativa para ajudar bebê a dormir à noite, e ideia viraliza

E além de ficar atento com o horário que os filhos estão indo dormir e a quantidade de horas que estão descansando, a mãe e o pai de crianças menores também devem se preocupar quando programam passeios noturnos. Claro que os pais não devem interromper a vida social após a chegada de uma criança, mas o filho precisa de uma rotina. Sair vez ou outra com a criança não tem problema, mas isso não pode se tornar rotina, muito menos nos dias em que a criança tem escola.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.