Apesar das estrias e gordura que surgiram após todas as gestações, Emily Frigo afirma que nunca se amou tanto e nunca se achou tão feminina

Uma fotógrafa americana, mãe de quatro meninos, revelou sua experiência emocionante com a maternidade . Apesar dos quatro filhos, Emily Frigo já ficou grávida dez vezes, só que sofreu seis abortos. No dia 21 deste mês, revelou como o seu corpo ficou após todas as gestações e emocionou suas seguidoras no Instagram.

Leia também: "Estrias são testamento dos milagres do meu corpo", diz mãe após gerar gêmeas

Fotógrafa americana Emily Frigo serviu como inspiração para muitas seguidores após revelar seu corpo e sua história
Instagram/wisewildwell/Reprodução
Fotógrafa americana Emily Frigo serviu como inspiração para muitas seguidores após revelar seu corpo e sua história

“No meu útero, eu gerei dez bebês. Apenas quatro deles nasceram vivos, mas, no entanto, como foi milagroso. Eu nunca me amei tanto. Eu nunca me senti tão feminina. Cabeça raspada. Estrias na barriga. Seios caídos. Coisas que tocam. A sociedade não vai me desafiar. Eu mesma que vou”, diz Emily na legenda da foto em que mostra seu corpo .

Leia também: Fotógrafa compartilha foto incrível de parto e é punida no Facebook

Em seis dias, a mãe conseguiu mais de 400 curtidas na rede social e dezenas de comentários emocionados, quase que todos de agradecimento pela coragem e inspiração. “Eu precisava disto esta noite. Obrigada, Emily. Obrigada por me lembrar que, apesar de eu poder ver apenas um dos meus filhos crescer, ambos foram um milagre em cada segundo de suas vidas. E obrigada por me lembrar de quão forte eu sou como mãe”, afirma uma de suas mais de 4 mil seguidoras.

Superação

Hoje, Emily é mãe de quatro filhos, de sete, três, dois e um ano. Entretanto, a fotógrafa de 26 anos quase perdeu o seu segundo menino quando ele tinha apenas alguns meses. Em outro relato forte em seu blog, a jovem, que também é doula, conta como foi ter de ressuscitar o próprio bebê.

No dia, a mãe sentiu que havia algo de errado com o filho, mas sem um motivo claro para isso, não foi ao hospital. Ela não o deixou durante a noite e, em determinado momento, acordou assustada. Quando foi conferir como estava o pequeno, percebeu que ele já não se mexia. Foi tudo muito rápido, mas Emily conseguiu salvar a vida de Clayton. O relato foi escrito para mostrar a importância dos pais confiarem no instinto materno e do procedimento de ressuscitação neonatal.

Leia também: Cesárea com cortina transparente dá novo e emocionante ponto de vista para mães

Com tudo o que viveu, a jovem mãe mostra que, no fim de tudo, o nosso corpo é um mero detalhe. “Eu vivenciei uma morte fetal, múltiplos abortos e a infertilidade secundária. E, agora, sou mãe de quatro crianças incríveis. Cada nascimento me mudou de alguma forma. Através das minhas próprias experiências com a maternidade, ganhei muita sabedoria, empatia, intuição e compaixão. Coisas que não podem ser explicadas em texto”, afirma também Emily.

    Leia tudo sobre: Gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.