Acredite, a relação entre sogra e nora pode ser ótima! Veja dicas de especialistas e seja a sogra que é uma verdadeira mãe

No livro “É tudo tão simples”, Danuza Leão dedica uma seção a uma lista de deveres da sogra, que inclui “jamais telefonar para noras e genros”, “jamais ficar amiguinha” e “jamais sugerir trocar o sofá de lugar”, entre outros. Há também uma seção com os direitos da sogra, bem mais mais curta: “Nenhum”. É assim que a escritora e ícone da elegância encerra o assunto.

É possível ser a sogra dos sonhos - basta respeitar o espaço da sua nora
Thinkstock/Getty Images
É possível ser a sogra dos sonhos - basta respeitar o espaço da sua nora
É possível “ser uma mãe” para sua nora? A resposta é simples: "não". A relação com a mãe é muito mais íntima do que com a sogra. Você pode se dar muito bem com sua nora, mas é sempre bom manter uma saudável distância. E essa já é a primeira das dicas para ser a sogra que toda nora pediu a Deus.

1- A história se repete
Você também já foi nora. “Lembre-se: assim como você se casou com o filho de alguém um dia, alguém vai se casar com o seu”, diz o psicólogo Victor Dalla Nora. “Tem sogra que esquece que já foi nora. Mas dá para se por no lugar da nora e fazer uma autocrítica”, afirma a psicóloga Victoria Rassam.

2 – Vença o ciúme
Alimentar sentimentos negativos sempre atrapalha. “Ciúme, inveja, raiva e insegurança ressaltam a rivalidade. Nora não é rival, já que ela não disputa o amor do filho: ela o tem de forma diferente”, diz Della Nora. “Muitas vezes o rapaz até escolhe uma mulher parecida com a mãe. Mas a sogra não consegue ver essas semelhanças e olha para a outra com raiva e medo de perder o posto”, acredita Victoria.

3 – Mantenha uma distância segura
“Geralmente proximidade atrapalha. Sogra não é mãe”, diz a psicóloga. “Aceitar palpite da mãe é uma coisa, da sogra é outra diferente.” A convivência próxima é possível, desde que não interfira na vida do casal.

4 – Filho de atitude
Procure ouvir e respeitar seu filho em relação aos limites que ele e a mulher desejam impor à relação ou até onde eles imaginam que você pode participar tanto da vida dele quanto da vida do casal. “O papel do filho é fundamental na relação da sogra com a nora. É ele que deve dar limites para a mãe".

5 – Não provoque
Mesmo um comentário aparentemente inocente pode ser entendido como uma alfinetada. “Existem sogras que se sentem no direito de participar de tudo, não fazem por mal, mas precisam entender que não estão mais na casa do filho, estão na casa da nora também”, diz Victoria. É terminantemente proibido criticar a nora na frente do filho!

6- Tenha uma vida
“Antigamente as mulheres viviam só para o lar. Hoje trabalham, têm profissão, dividem as despesas. As sogras que são mulheres ativas têm mais chances de não serem tão invasivas”, diz Victoria. Quem está ocupado com a própria vida tem pouco tempo para dar palpite e se meter na dos outros.

7 – Netos não são filhos
Avós podem ajudar a cuidar, mas educar não é tarefa delas. “Essa história de que com a avó tudo pode, deixa qualquer mãe maluca! A avó não pode deseducar a criança, deixar que faça o que a mãe proíbe”, diz Lígia Marques.  A sogra que souber ajudar no que a nora precisa sem desrespeitar a autoridade da mãe vai ganhar muitos pontos.

8 – Não se intrometa
Não perguntaram? Não responda. Não pediram ajuda? Não ofereça. Não convidaram? Não apareça. Simples assim. “Deixe que eles tomem suas decisões, afinal já são adultos e devem ser responsáveis por elas”, declara a consultora de etiqueta Ligia Marques.

9- Mantenha a cerimônia
Para Lígia, passar um final de semana com a sogra pode ser saudável, principalmente para as crianças, mas fazer disso um hábito pode se tornar o estopim de uma crise conjugal. Ah, e as visitas são isso mesmo, visitas, e devem seguir o mesmo protocolo de uma visita qualquer. “Não se deve perder um mínimo de cerimônia nessa relação”, diz a consultora.

>>> Assine a Newsletter , curta nossa página no Facebook e siga o @Delas no Twitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.