Tamanho do texto

Se seu inchaço só ocorre após ingestão de alimentos ou líquidos, pode ser algo normal, se não, há algumas formas de se evitar o problema no dia a dia

Uma foto de antes e depois tem chamado atenção de usuários do Instagram por mostrar os efeitos do inchaço na barriga . A nutricionista norte-americana Meagen Harriman, responsável pela postagem, aparece em dois momentos bem distintos: no primeiro, algumas pessoas podem dizer que ela está até mesmo grávida, já no segundo, apresenta um abdômen que muita gente considera como “objetivo ideal”.

Inchaço na barriga, como no caso de Meagen Harriman, causa também desconforto, além da alteração estética
Reprodução/Instagram/meagenharriman
Inchaço na barriga, como no caso de Meagen Harriman, causa também desconforto, além da alteração estética

“Antes de sair imaginando ‘o que está me causando esse inchaço na barriga ’ ou ‘como eu me livro desse inchaço’, avalie se você realmente está inchada. Sua cintura aumentar de tamanho após você comer ou beber algo é NORMAL”, alerta Meagen. “Calma, é normal? SIM. Você apenas preencheu seu estômago, e é esperado que ele se expanda para deixar comida caber lá. Então pare de comparar sua barriga pós comida/água com a modelo que você acabou de dar um like”, brinca a influenciadora digital.

Após mostrar que há, sim, casos em que a variação no tamanho da barriga é completamente normal, a nutricionista passou o foco para os casos que podem indicar que algo não vai bem no organismo da pessoa.

“Pense nos seus hormônios, na qualidade do seu sono, na sua ingestão de alimentos, possíveis intolerâncias, comidas que podem irritar seu intestino (grãos, leite, comida apimentada, açúcar, alimentos ricos em amido, glúten, comida ultraprocessada), na forma como você prepara suas refeições, sua ingestão de água e sua rotina de exercícios (muitos exercícios - estresse = inflamação! Ou falta de exercício = queima calórica insuficiente!).

O que fazer para diminuir o inchaço na barriga?

Além de mostrar os efeitos do inchaço na barriga e suas possíveis causas , a nutricionista também revelou o que é possível de se fazer para diminuir o inchaço. Confira:

  • Aumente o consumo de água e monitore isso. Tenha consistência.
  • Crie um diário alimentar. Seja específica sobre como você se sente após determinados alimentos.
  • Cuidado com adoçantes. Sim, eles são incríveis para reduzir sua ingestão de calorias, mas eles são FALSOS. Nossos corpos não gostam de toxinas. Então ele vai fazer você saber disso inchando. Na verdade, é algo ótimo que nosso organismo faz. É um sinal de alerta.
  • Reduzir o consumo de bebidas gaseificadas (mesmo que eles sejam “naturais” ou “saudáveis”). Bolhas = ar extra no seu estômago.
  • Reduza a mastigação de chicletes. De novo, mais ar no seu estômago = inchaço.
  • Durma mais algumas horas a cada noite. Tenha certeza de que está dormindo bem.
  • Movimente-se mais. Mas não mais intensamente, apenas com um ritmo leve, sem movimentos estressantes, como uma caminhada.
  • Consuma gengibre, pro/prebióticos ou enzimas digestivas.

“Esta sou eu hoje! E uma pessoa no trabalho me perguntou se eu estava grávida. Quase desabei em lágrimas”, escreveu uma seguidora nos comentários da foto de “antes e depois” que conseguiu mais de 2,5 mil likes em uma semana.

Muitas pessoas se reconheceram no post da nutricionista sobre inchaço na barriga, e algumas ainda deram mais informações sobre o problema que não afeta as pessoas apenas esteticamente, mas gera desconforto também. Uma seguidora, por exemplo, revelou que o inchaço que ela tem varia de acordo com os alimentos que ingere.

Antes e depois do inchaço na barriga não é o único a chamar atenção

Reprodução/Instagram/meagenharriman
"Eu em 1% do tempo. Eu em 99% do tempo", escreveu a nutricionista Meagen Harriman na legenda da foto

Não é a primeira vez que a norte-americana chama atenção na rede social. Com mais de 43 mil seguidores no Instagram, a jovem que, hoje, sofre com inchaço na barriga por conta de seu histórico com medicamentos e estresse, já superou transtornos alimentares. Justamente por conta dos problemas que ela já precisou enfrentar é que ela se formou em nutrição e, atualmente, busca ajudar outras pessoas.

Sabendo como as pessoas se comparam com outras nas redes sociais, Meagen tem o costume de fazer “antes e depois” que mostram a “realidade” por trás das fotos virais nas redes sociais . Uma das mais curtidas foi compartilhada na segunda semana de junho deste ano e mostra como é fácil conseguir um “bumbum dos sonhos” em apenas um minuto.

Reprodução/Instagram/meagenharriman
"Não acredite em tudo o que você vê nas redes sociais" alerta a norte-americana nas suas fotos de "antes e depois"

Na foto da esquerda, com o shorts na altura normal, os glúteos da nutricionista não estão tão em evidência quanto na foto da direita, com a peça mais para o alto e com as “pernas” contornando o desenho do bumbum. A mudança na forma de vestir a peça não deixou apenas os glúteos de Meagen aparentemente maiores, mas também deixou a cintura dela mais fina.

“Passando seu feed, você vai encontrar o corpo ‘perfeito’ que aquela mulher conseguir com ‘aquele determinado exercício’ ou com ‘aquele suplemento específico’, quando, na verdade, é possível que ele tenha sido alcançado com uma luz melhor, uma pose diferente, roupas diferentes, e assim vai.”

Leia também: Com foto contraindo o bumbum, blogueira quer desconstruir padrões estéticos

E assim como na foto que mostra os efeitos do inchaço na barriga , a imagem com o “antes e depois” do bumbum também ganhou comentários dos seguidores. “Não há segredo. É preciso levantar peso”, escreveu um dos usuários sobre como conseguir glúteos definidos. “Estou feliz que alguém falou a verdade!”, compartilhou outra seguidora, celebrando o fato após perceber que muitas influenciadoras digitais enganam seus seguidores com imagens posadas ou super editadas nas redes sociais, principalmente sem avisar ou alertar que não são "reais".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.