Pessoa mala! Saiba os tipos de chatos e descubra se você é um
Redação João Bidu
Pessoa mala! Saiba os tipos de chatos e descubra se você é um

Sabe aquele cunhado que insiste em pedir sempre dinheiro emprestado? E aquela tia casamenteira que pressiona todos os sobrinhos para vê-los no altar, o convidado inconveniente protagonista de cenas constrangedoras...? Pois é, muitas vezes nem agem por maldade, mas acabam sendo verdadeiros malas, não mesmo? Mas não se preocupe, pois todo mundo alguma vez encontrou um mala por aí. Contudo, se você não conhece nenhum, reflita se você não é esse mala. Para descobrir isso, confira os tipos de malas e também já foi em algum momento da vida.


De acordo com a escritora Daniela Yuri Uchino, há vários tipos de chatos por aí. Mas apesar da inconveniência, é possível se divertir ao identificar pessoas do seu dia a dia e até mesmo se reconhecer nas descrições. Confira:

1.    Turista-mala: é o viajante avulso que gruda em um grupo de amigos, família ou em um casal para não ficar sozinho. É inconveniente, destrói a privacidade dos demais, mas será lembrado sempre que a viagem for citada!

2.    Cunhado-mala: não tem tempo ruim, sempre pede aquele dinheirinho emprestado antes mesmo de pagar o saldo devedor ao parente. Folgado, acredita que está na própria casa, dorme no sofá da sala dos outros aos domingos e não se toca quando já passou do ponto da bebida e comida.

3.    Tia-mala: é aquela irmã da sua mãe ou do seu pai que pressiona todos os sobrinhos para vê-los no altar. Seja no casamento de outro primo, na ceia do Natal, naquele encontro de domingo em família. A pergunta sempre é: como estão os namoradinhos?

Leia Também

4.    Convidado-mala: tem hábitos completamente diferentes da pessoa que o hospeda e os gostos de ambos não combinam. Quer ir à churrascaria mesmo que a família seja vegetariana e tem dificuldade em manter uma conversa fluida.

Leia Também

5.    Desempregado-mala: enrola que está à procura de um trabalho e, enquanto isso, usufrui do sentimento de pena dos parentes. O malandro pede um teto pra dormir, o carro emprestado e até um dinheiro para ver os amigos, tudo em nome do tão sonhado novo emprego.

6.    Crianças-malas: mimadas desde sempre, são muitas vezes inconvenientes com as pessoas, não aprenderam a lidar com a frustração e, sempre que contrariadas, encontram um motivo para choro e birra. Surpreendem com a língua afiada e com a capacidade de sempre conseguirem o que querem!

E aí, se identificou com algum tipo de mala? Além desses, tem outros na obra da autora Daniela Yuri Uchino que recheou o livro Somos Todos Malas com 20 histórias cheias de humor, ironia e brasilidade que, além de divertir, ajudam o leitor a aprimorar o olhar crítico sobre si mesmo, a família e os relacionamentos.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários