Autossabotagem: 10 mecanismos que fazem você puxar seu próprio tapete
Bia Albuquerque
Autossabotagem: 10 mecanismos que fazem você puxar seu próprio tapete

Quem nunca se viu diante de algo que deseja muito conquistar para sua vida,  como uma transformação na carreira, a construção de uma família ou atingir um nível de bem-estar físico, por exemplo e, mesmo sabendo exatamente o que deveria fazer para chegar lá, não conseguia executar.

Pois saiba que você não é “especial” por isso. Todo mundo, vez ou outra, acabará se vendo em uma situação dessas.  Mas, por que isso acontece?

Em seu  livro Inteligência Positiva, Shirzad Chamine, presidente da Coaches Training Institute -  maior organização de formação em coaching do mundo -, apresenta a ideia de que a mente humana trabalha a partir de padrões que possuem expressões próprias, baseadas em conceitos pré-moldados. São automáticos e atuam como obstáculos na realização do que a pessoa entende como sendo o melhor. São os  sabotadores.

De acordo com o autor, trata-se de um fenômeno universal e a questão não é se você está sob a influência dos sabotadores e sim quais deles estão em evidência e o quanto estão dominando a sua mente em determinada situação.

Grandes vilões?

Os sabotadores não são mecanismos que existem unicamente para prejudicar o ser humano. Na realidade, são muito úteis e importantes quando se pensa na sobrevivência da espécie, principalmente no período da infância até o início da vida adulta. 

Chamine explica que eles atuam no sentido de proteger a pessoa de potenciais ameaças físicas e emocionais, sejam elas reais ou imaginárias, e se desenvolvem por meio da observação do ambiente e da necessidade de se ajustar a ele para evitar sofrimento.

A questão é que, com a maturidade, esses mecanismos, baseados em crença e suposições, não são mais necessários da maneira como se apresentam. Entretanto, já estão tão arraigados na mente que determinam a maneira como a pessoa vê o mundo, interpreta as situações e reage a elas.

Os 10 mecanismos que fazem você puxar seu próprio tapete

A seguir, uma descrição de cada um dos sabotadores que irá te auxiliar na identificação desses padrões em seus pensamentos e atitudes do dia-a-dia:

1 - Crítico

Considerado o principal sabotador, pois sempre está presente, é aquele que encontra excessivos defeitos em si mesmo, nos outros e nas situações. Provoca o sentimento de culpa, decepção, vergonha, ansiedade e raiva.

2 - Insistente

Exige perfeccionismo, ordem e organização em um nível acima do excelente. Acredita que a perfeição está vinculada a seu controle. Desencadeia a sensação de frustração e decepção consigo mesmo e com os outros.

3 - Prestativo

Busca aceitação e afeição por meio da ajuda em atividades dos outros, deixando suas próprias necessidades de lado. Não consegue expressar o que deseja. Tem dificuldade em dizer não, sente-se frustrado e que não é valorizado.

4 - Hiper-realizador

Leia Também

Entende que só é digno de respeito se tiver feitos e alto desempenho a todo momento. Supervaloriza o trabalho, deixando de lado necessidades emocionais e relacionamentos. Sentimento de vazio e culpa vêm quando acha que não está produzindo.

Leia Também

5 - Vítima

Dramático, se coloca como mártir para receber atenção e carinho das pessoas. Possui tendência de desistir e prolongar sentimentos negativos. A sensação de fadiga é constante. Predominam os sentimentos de solidão, inveja e melancolia.

6 - Hiper-racional

Foco exagerado na mente analítica, vê seu valor vinculado à capacidade de processamento intelectual. Entende sentimentos como irrelevantes e as relações são superficiais. Caracteriza-se por  frustração, ansiedade e arrogância.

7 - Hipervigilante

Alerta constante e preocupação extrema com algo ruim que pode acontecer. Acredita que nunca pode descansar e acaba esgotando a própria vitalidade e também a de quem está ao redor. Desconfiança e ansiedade são intensas e contínuas em sua rotina.

8 - Inquieto

Pensa que a próxima atividade será mais interessante do que o compromisso atual. Sente medo de talvez estar perdendo algo mais animador. Características como impaciência, distração, pouca realização e sentimento de insatisfação estão sempre presentes.

9 - Controlador

Quer ter o poder de conduzir tudo e todos do seu jeito. É competitivo, impaciente e intimidador. A necessidade de comandar, dirigir e controlar podem estar encobrindo o medo de ser magoado, traído ou rejeitado. Vive em constante ansiedade.

10 - Esquivo

Faz de tudo para não ter que lidar com atividades e situações desafiadoras. Procrastina ao máximo a execução do que é desagradável. Os outros sentem que não é confiável, pois percebem a tendência à omissão. Acaba ansioso e vivendo na superficialidade.

Quem nunca?

Conseguiu identificar a presença dos sabotadores em seu modo de pensar ou agir? Saiba que percebê-los já é um grande passo para não ficar tão refém deles. Isso é autoconhecimento.

O acompanhamento de um terapeuta pode auxiliar nesse processo de se conhecer, identificar o momento em que os sabotadores vêm à tona e no estabelecimento de mecanismos internos para lidar com eles e evitar que atrapalhem a realização de seus sonhos.

Texto: Bia Albuquerque ( @biaaterapeuta ), humanoterapeuta, psicanalista espiritualista, facilitadora do Círculo da Vida e ledora de baralho terapêutico

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários