João Bidu

Marte em Gêmeos: mais energia até final de abril
Bruna Giorgi
Marte em Gêmeos: mais energia até final de abril

Nos últimos meses, é possível que tenhamos sentindo baixo nível de energia, e a culpa é de Marte que transitou por Touro desde o dia 6 de janeiro de 2021. E em 2020, o planeta ficou metade do tempo retrógrado.

Marte rege a ação e o senso de motivação, e estava em seu signo menos favorável, Touro. Mas em 4 de março, o planeta passa para o signo de Gêmeos, onde ficará até 23 de abril. 

Os signos de ar: Gêmeos, Libra e Aquário serão os que mais se beneficiarão das vibrações de Marte nas próximas seis semanas, enquanto os signos mutáveis: Virgem, Sagitário e Peixes podem se sentir um pouco sobrecarregados.

Mudança de energia

Enquanto Marte estava em Touro, sentimos uma certa dificuldade em ser produtivo ou alcançar um objetivo principal. Já em Gêmeos, o planeta nos oferta energia, agilidade no pensamento e velocidade em gerar diálogos. Essa energia tem como objetivo causar o máximo possível de novidades e empolgação.

Combinação desse trânsito

Gêmeos é um signo de ar, rápido, esperto, múltiplo, criativo e muito falante. Portanto, espere novas ideias e conexões durante esse trânsito. Estamos com facilidade em iniciar novidades, principalmente, na área da comunicação, hobbies e no campo do intelecto. Marte também é o planeta da paixão, da libido, então, está favorável para os solteiros investirem em um bom bate-papo pelos aplicativos. Para quem tem mozão, esquente o clima com conversas e novidades.

Você viu?

O lado difícil desse trânsito

Apesar de um trânsito com mais energia, Marte em Gêmeos possui lados negativos. O primeiro deles é a facilidade de nos fazer desistir de uma nova grande ideia por outra, e do nada, sem justificativa aparente. O segundo é que nossa “língua” fica mais solta, o que pode provocar sincericídios indesejados. E o terceiro: cuidado com acidentes domésticos ou traslados cotidianos, Marte não tem muita paciência, em Gêmeos, o planeta se torna ainda mais apressado. 

TEXTO:  Bruna Giorgi

INSTAGRAM:  @in.flua

LEIA TAMBÉM:

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários