João Bidu

O Poder do Fogo e a Magia das Velas
Sérgio Olens
O Poder do Fogo e a Magia das Velas

O uso das velas desempenha um papel importante no folclore, nos cultos religiosos, na divinação e nas mais diversas artes da magia. O contemplar da chama doce e brilhante de uma vela vai desde um clima romântico ao conjurar de espíritos e práticas de cura.

Apesar de nos tempos mais remotos as velas serem usadas principalmente como adornos e para suprir a falta de luz, existem evidências do uso de iluminação artificial na forma de bastão já no antigo Egito, Roma, China e India, além de pinturas rupestres de aproximadamente 50.000 anos a.C  que mostram uma luz sendo fornecida por recipientes com gordura animal em estado líquido e utilizava-se de fibra vegetal para servir como pavio.  A vela feita com cera de abelha surgiu a partir da substituição da vela de sebo animal devido ao seu mau cheiro. É a partir dai que, devido à cera ser uma matéria prima mais cara, que a vela então se tornou mais um acessório de luxo, principalmente na Europa, sendo pouco a pouco absorvida nos rituais do cristianismo.

A partir do século XII as velas passarem a ser um item permanente nas cerimônias da Igreja Católica, em seus altares, e sendo ate utilizadas de forma consagrada para rituais de exorcismos, bênçãos e casamentos. 

A vela como utilizamos hoje, teve sua origem por volta de 1854, devido à descoberta da parafina, uma matéria prima mais acessível para a confecção, derivada do petróleo, descoberta em 1830, fazendo com que a cera de abelha ainda seja utilizada, porém em menos escala. Hoje tal forma de iluminação popular artificial é utilizada em casamentos, bolos de festas de aniversário, para criar climas em determinados ambientes, cerimônias religiosas, etc. Esse instrumento tão antigo é repleto de história, mistério e magia.     

A utilização mágica de velas tem como fonte principal o Fogo, um elemento antigo e altamente poderoso, que atua desde a conjuração de espíritos, a transformação e destruição, tornando assim a vela um instrumento importante em rituais mágicos, contendo em si os quatro elementos: o Pavio a Terra, a Cera derretida a Água, a Chama o Fogo e seu “Alimento” o Ar.  No Egito as velas eram utilizadas para divinação e invocação, na tradição do Vodu as velas eram utilizadas como oferendas para suas divindades, para encantamentos e feitiços de diversos fins. Nessa prática de magia podemos utilizar cor, símbolos gravados, óleos, pós, confeccionar com elementos em sua base etc.

A Magia das Velas e suas Cores

Na prática de magias e rituais com velas é importante o uso de cores associadas à intenção, representando as energias que queremos atrair e invocar.

VermelhoUtilizadas para amor intenso, paixão, sexualidade, coragem e poder.

Marrom – Questões judiciais, poder material, concretização e materialização.

Preto – Proteção, libertação, banimento de energias e magia negra.

Laranja – Sucesso profissional, alegria, criatividade e questões ligadas a sexualidade.

Amarelo – Energia, boa sorte, dinheiro, prosperidade, estudo e aprendizagem.

Dourado – Sucesso rápido, magias solares, brilho pessoal e riqueza.

Verde – Cura, fortalecer a saúde, prosperidade, abundância, crescimento e equilíbrio.

Rosa – Romance, amor, autoestima, harmonizar relações e traz felicidade.

Azul – Paz e tranquilidade, cura, bons sonhos, boa comunicação e harmonização.

Índigo – Concentração, meditação, expansão mental e usado contra magia negra.

Lilás, Roxo e Violeta – Purificação, limpeza, intuição, adivinhação, ancorar espíritos, transmutação, domínio e controle.

Cinza e Prata – Rituais em honra a Lua, ampliar a intuição e faculdades psíquicas, remoção da negatividade.

Branca – Purificação, reversão de feitiços e dar início a projetos. É vela curinga, utilizada na falta de alguma cor.

Você viu?

Observando a Chama das Velas 

Ao acendermos uma vela dedicada a alguma forma de espiritualidade ou para um ritual, podemos observar os sinais emitidos pela chama. É importante ter atenção ao ambiente onde a vela foi acesa para que não tenha nenhuma corrente de ar ou temperatura forte que possa influenciar na chama e no consumo da parafina.

Vela que chora muito: pode indicar dificuldade para realizar.

Ponta do Pavio que se parte: interferência em sua magia.

Chama fraca: Reforçar a magia

Chama que solta fagulhas: problemas e desapontamentos.

Vela que não acende ou se apaga sozinha: ambiente com energia ruim.

Sobra pavio e um pouco de vela: sinal de negatividade.

Quando queima por inteiro: bom sinal, magia bem sucedida.

Sobra muita cera: acender o que sobrou novamente, pois existe interferência.

Chama brilhante: magia forte e bem sucedida.

Chama vermelha: positividade.

+ Inscreva-se no Clube João Bidu e receba conteúdo exclusivo! Basta baixar o app do Telegram no seu celular e entrar neste  LINK !

TEXTO:  Sérgio Olens | Terapeuta Holístico e Oraculista

INSTAGRAM: @sergio.olens

LEIA TAMBÉM:

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários