Tamanho do texto

Pequenos cuidados podem ajudar a conservar calcinhas e sutiãs por mais tempo; veja algumas dicas

Não basta ter uma lingerie bonita e que valorize o seu corpo , é preciso saber cuidar das peças para prolongar a vida útil delas. Na hora de lavar, passar e guardar todo o cuidado é necessário. Wesley Loureiro, diretor comercial da Sapeka Lingerie, empresa especializada em produtos para moda íntima sensual, dá algumas dicas para ajudar a conservar suas calcinhas e sutiãs com atitudes simples.

O sutiã não precisa ser lavado diariamente

Segundo Wesley, o ideal é lavar o sutiã a cada dois ou três usos, por causa do acúmulo de bactérias na região da axila e busto, que são áreas quentes propícias a abrigar esses micro-organismos. Além disso, recomenda-se deixar a peça em um local arejado após cada uso.

.
Thinkstock/Getty Images
.


Guardar o bojo invertido encurta a vida útil do sutiã

Wesley conta que esse é um dos erros mais cometidos na hora de guardar a peça. Mantendo o sutiã de forma invertida, o bojo perde a sua forma original, ganhando estrias e deformidades permanentes. "Guarde os sutiãs abertos na gaveta de lingeries e, no caso de espartilho ou corpete, pode-se utilizar o cabide", aconselha.

Sutiã no varal

"O ideal é que a peça seque naturalmente na sombra, pois o sol desbota a cor e estraga a elasticidade do tecido", conta. A secadora pode danificar tecidos como renda e até mesmo a lycra. Além disso, a secadora acaba deformando rapidamente a estrutura do bojo e desgasta o tecido que fixa o arco na peça.

Alerta: deixar calcinha secando no banheiro favorece infecções

O modo de lavar as roupas íntimas é muito importante
Thinkstock/Getty Images
O modo de lavar as roupas íntimas é muito importante

Tecidos delicados

"Quando falamos de peças confeccionadas em tule e renda, o cuidado deve ser redobrado, pois são materiais bem delicados", explica Wesley. O ideal é lavar à mão com sabonete neutro, sempre com muito cuidado para não puxar nenhum fio do tecido. A microfibra e a liganete possuem uma resistência maior, além de serem menos propensas ao aparecimento de manchas. 

Uso de alvejante 

O produto não é indicado porque, embora possua ação bactericida, que auxilia no combate aos fungos e bactérias, pode danificar o tecido.  Wesley recomenda a utilização de sabonetes líquidos com fórmulas desenvolvidas para tecidos mais delicados e com componentes especiais antibactericidas. 

"A lingerie é uma peça delicada, composta por diversas matérias primas de texturas e fibras diferentes e frágeis, por isso, efetuar a lavagem de produto íntimo em desacordo com o indicado pelo fabricante pode ocasionar desgaste prematuro", alerta Wesley.

Leia também:
Como organizar lingeries e meias
Dicas para manter os seios firmes e alguns mitos revelados

Lavar no chuveiro 

Segundo Wesley, existem diversos problemas ao adotar essa prática. Primeiro, a lavagem em altas temperaturas causa dano às fibras do tecido e favorece a proliferação de bactérias. Além disso, geralmente, ao se lavar durante o banho, utiliza-se sabonete comum que não é recomendado, já que sua formulação possui essências, hidratantes e óleos que podem alterar a cor do tecido. O ideal é realizar a lavagem à mão, em uma temperatura de no máximo 26ºC com sabão neutro. 

Nem toda lingerie exige ferro de passar
Pixbay/Creative Commons
Nem toda lingerie exige ferro de passar

Passar a ferro 

Somente as peças feitas de algodão devem ser passadas. O ferro em peças com rendas, detalhes em pedraria e outros objetos não é recomendado.

Loções para a pele mancham?

Alguns perfumes e cremes podem manchar os tecidos com o uso contínuo. O álcool é o maior responsável por amarelar peças brancas e de algodão e descolorir outros tipos de materiais. O ideal é deixar a pele secar antes de vestir a peça.

Aprendeu? Agora, é só arrasar!



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.