Tamanho do texto

Entre as dúvidas do adolescente, uma das principais é decidir que profissão seguir. Psicóloga lista passo a passo e dicas para facilitar a escolha

Uma dúvida que atinge grande partes dos adolescentes em algum momento é como escolher a profissão. Em especial no ensino médio  surge uma pressão dos pais, colegas e do momento da decisão se aproximando, tornando tudo ainda mais difícil.

Vic Ferreira: 4 séries que toda adolescente também deve assistir

A professora Patricia Heidrich Prado, psicóloga e orientadora profissional do Colégio Franciscano Pio XII, listou um passo a passo do que pode ser feito para tornar o processo de escolher a profissão um pouco mais tranquilo. Veja algumas dicas :

A pressão e dificuldade para escolher a profissão pode incomodar muitos jovens
Getty Images
A pressão e dificuldade para escolher a profissão pode incomodar muitos jovens


1 – Autoconhecimento

O primeiro passo é parar e refletir sobre seus próprios interesses. Pode parecer a parte mais difícil, por isso Patricia tem uma dica: neste momento não foque nas matérias escolares que você gosta ou não, mas sim priorize áreas de interesse . “Não são só disciplinas, muitas vezes você não gosta da matemática ensinada na escola, mas, sim, da matemática financeira, por exemplo. Ou deixa de gostar de uma matéria por conta do professor que ensina”, diz.

Para conseguir identificar o que mais gosta é importante prestar atenção a  hobbies e atividades que mais gosta, além de fazer testes vocacionais, de acordo com a psicóloga.

2 – Pesquisar cursos

A partir do momento em que você já tem uma ideia de qual área você se interessa, é hora de pesquisar mais a fundo o curso que deseja fazer . A psicóloga indica checar os cursos disponíveis - seja superior, técnico ou outro tipo - e procurar saber mais sobre eles: grade de disciplinas, duração, entre outros.

3– Mercado de trabalho

Apesar de saber sobre o curso na faculdade, isso não é o suficiente, já que Patricia salienta: “O curso é diferente do profissional”. Por isso, conhecer o mercado de trabalho – tanto em pesquisas pela internet quanto ir a lugares profissionais - é essencial, segundo a orientadora profissional.

Para entender melhor como você se inseriria no mercado de uma profissão que ainda nem escolheu, a psicóloga recomenda fazer projeções de você mesmo, profissionalmente, daqui a 10 anos.

4 – Escolha

“Do que é conhecido a gente perde o medo”, afirma Patricia, que acredita que depois de reunir todas essas informações sobre você, o curso, o mercado e os profissionais, você já está pronto para escolher uma profissão.

Outras dicas

Patricia diz que o melhor período para começar esse processo é no início do ensino médio, quando os adolescentes estão "mais maduros para começar a entrar nesse processo de aprendizado”. Mas ela faz um alerta: “É importante não deixar para o terceiro ano, porque tem mais pressão, a ansiedade permeia e tudo fica mais conflituoso”.

Para não deixar a pressão esmagar o jovem, a psicóloga também explica que é muito importante trabalhar a inteligência emocional : “O jovem nesta hora, quando começa a escolha da profissão, está sofrendo transformações cerebrais e físicas. É preciso dar embasamento para ele se sentir mais seguro e ter menos medo do que vai escolher. Se não tiver ajuda, é importante procurar também”.

O poder dos pais na escolha profissional dos filhos

Por fim, Patricia sugere dar um pouco menos dessa importância vital que geralmente é dada para a escolha da profissão: “Não é a última escolha. Muitas vezes se escolhe uma profissão nesse momento, mas a carreira torna-se outra”. Ao escolher um curso e se decepcionar, sempre há a possibilidade de recomeçar com outras iniciativas, ressalta a psicóloga.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.