Tamanho do texto

A grande crise está terminando! No entanto, os três primeiros meses ainda estão sob a influência da tensão que marcou 2015

Monica Horta traça o perfil de cada um dos signos do zodíaco em 2016
Arte iG
Monica Horta traça o perfil de cada um dos signos do zodíaco em 2016

Do ponto de vista da astrologia, 2016 nascerá à 1h30 do dia 20 de março com um grande triângulo de fogo iluminando o céu. Fogos de artifício celestes. Nesse momento acontece o equinócio do outono (da primavera para o hemisfério norte) e o Sol entra no signo de Áries.

É no desenho do céu desse momento que os astrólogos encontram os prognósticos mais seguros sobre o ano que vai começar.

Os meses de janeiro, fevereiro e os primeiro 19 dias de março ainda estão sob a influência da enorme tensão que marcou 2015, um ano que foi regido por Marte, o deus da guerra, e começou sob a influência de um eclipse total do Sol, no último grau do signo de Peixes. No último grau do último signo, talvez o ponto mais sensível do zodíaco. Um presságio preocupante. 

CLIQUE  para ler a previsão completa de cada signo: Áries , Touro , Gêmeos , Câncer , Leão , Virgem , Libra , Escorpião , Sagitário , Capricórnio , Aquário e Peixes .

Apesar de bem complicados, estes primeiros três meses de 2016 trazem com eles a melhor notícia do ano: finalmente está terminando a quadratura entre Urano e Plutão, que desde a metade de 2010 está virando o mundo de cabeça para baixo.

A grande crise que começou em 2008 com a entrada de Plutão em Capricórnio vai passar, mas é claro que não de uma hora para outra. Quando Urano, o planeta da liberdade, desafia Plutão, o planeta do poder, somos obrigados a lidar com um tempo de instabilidade política e econômica. A natureza também é perturbada por esta tensão e responde com catástrofes de vários tipos. Aos poucos, esta pressão subterrânea que passa a sensação de estar o tempo todo preparando um grande terremoto vai perder força e as pessoas mais sensíveis vão perceber um relaxamento coletivo e um renascer da esperança.      

De acordo com cálculos muito antigos, 2016 será regido pelo Sol, marcando o início de um novo ciclo.

Este ano devemos prestar atenção e procurar seguir as indicações da nossa intuição, nossa função cognitiva representada pelo Sol"

Um ano regido pelo Sol é um ano de tomada de consciência, tanto de quem somos e do que queremos como das forças que estão conduzindo a humanidade. Tudo fica nítido sob a luz do Sol e isso vai ajudar nas investigações sobre corrupção, não só no Brasil, mas também em todo mundo. Não só como uma forma de fazer política, mas como uma ação necessária para que se possa fazer justiça.

Este ano devemos prestar atenção e procurar seguir as indicações da nossa intuição, nossa função cognitiva representada pelo Sol.

De acordo com o Candomblé e com a Umbanda, 2016 será regido pelo orixá da criação e da paz: Oxalá.  

Um ano regido por este orixá tende a ser mais lento, porém bem mais equilibrado.

No mapa do ingresso do Sol em Áries, cinco planetas estão ativando as três manifestações do elemento fogo. O Sol e Urano estão em Áries, a Lua está em Leão e Marte e Saturno estão em Sagitário. O elemento fogo distribui entusiasmo, coragem e alegria.

A harmonia entre Saturno e Urano promete novas e brilhantes descobertas no campo da ciência.

Qualidades muito positivas, mas que vão se desentender com a imaginação quase sem limites da linda conjunção entre Netuno e Vênus no signo de Peixes.

Na verdade, Netuno é o planeta que está em melhor condição celeste já que é o único que está no seu próprio signo. Como Mercúrio também está em Peixes, a inspiração netuniana está forte e deve escoar através da poesia. 

Com a Lua no signo de Leão, todas as formas de arte estão favorecidas.

O problema é que a tensão entre Netuno em Peixes e Saturno e Marte em Sagitário não só avisa que às vezes é difícil conciliar sonhos com realidade, mas também estimula um lado dogmático em que as pessoas tendem a afirmar com certa arrogância suas crenças e certezas.

Esta também é uma configuração que fala de fanatismo, um dos mais terríveis problemas do nosso tempo e que vai continuar a fazer vítimas inocentes.  

Numa proporção mais modesta, aparecem os representantes do elemento terra que nos mantém ligados na realidade e oferecem o espírito prático capaz de transformar sonhos em realidade.

Um ano regido pelo Sol é um ano de tomada de consciência, tanto de quem somos e do que queremos como das forças que estão conduzindo a humanidade
Reprodução
Um ano regido pelo Sol é um ano de tomada de consciência, tanto de quem somos e do que queremos como das forças que estão conduzindo a humanidade

Modesta em termos, porque esses representantes são muito importantes. Primeiro Plutão, o planeta do poder e das transformações irreversíveis que continua em Capricórnio, e em seguida Júpiter, o mais benéfico de todos os planetas.

Júpiter está no signo de Virgem em conjunção com o lado norte de um eixo que é conhecido como o eixo do dragão. A “cabeça do dragão” é um dos pontos mais sensíveis do céu e está associada com a energia positiva do Sol. É sempre por aí que entram as boas coisas da vida. Com a ajuda de Júpiter, elas devem chegar em grande quantidade.

Para nossa sorte, essa benéfica conjunção está muito próxima do Sol do mapa astral do Brasil. Como nasceu num 7 de setembro, o Brasil é um país virginiano. Este é um sinal muito claro de que vão entrar recursos de fora por aqui. Com a suavização da crise, os investimentos estrangeiros, que já estão entrando, devem aumentar e o mundo vai voltar a confiar nos nossos potenciais.

O ponto alto dessa configuração benéfica vai acontecer entre abril e maio, quando Júpiter estará em conjunção exata com o Sol do mapa do nosso país.

Outro augúrio importante que nos está sendo trazido por Júpiter é um bom desempenho nos esportes. Num ano em que vamos sediar as Olimpíadas, esse augúrio não podia ser mais bem vindo.

A harmonia entre Júpiter e Plutão também nos permite esperar atitudes concretas e bem sucedidas em relação ao meio ambiente. Virgem é um signo diretamente ligado à ecologia e com a ajuda do poder regenerador de Plutão, o mundo pode conseguir reparar ou reverter parte dos estragos feitos pelo desenvolvimento sem consciência.

Só fica faltando um representante do elemento ar que oferece objetividade e a capacidade de avaliar a realidade sem se envolver emocionalmente.  Não dá para esperar isso de 2016.  

O ano vai ser intenso e pode ser muito positivo, mas vai ser inútil procurar explicações racionais para a mudança do clima emocional do planeta.       

Essa mudança vai ser muito nítida para nós, já que 2016 nos livrará da  mais negativa influência planetária sobre o mapa do Brasil, que é a quadratura entre Netuno e a conjunção entre a Lua e Júpiter no signo de  Gêmeos. Os dois estão na casa quatro do nosso mapa e representam o povo brasileiro.  Essa configuração está atuando desde 2013, criando um clima de depressão e pessimismo e que tem nos atrapalhado muito.  Ela ainda está atuando no final de 2015, mas já está perdendo força.

Com todas estas boas indicações astrológicas, será possível se vestir de branco ou de dourado na virada do ano e apostar num FELIZ ANO NOVO!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.