Tamanho do texto

A imposição de limites, escolhida como grande desafio da educação pelos leitores do iG Delas, não pode ser "terceirizada" - e é fundamental para os filhos

undefined
Getty Images
Não somos anjos: crianças precisam de limites para atingir seu pleno desenvolvimento

Cuidados, amor e atenção: todos os pais sabem bem como agradar seus filhos. Mas, depois do amor, a coisa mais importante que eles podem dar aos filhos tem sido esquecida, muitas vezes confundida com repressão: disciplina.

Para o pediatra e psiquiatra infantil T. Berry Brazelton, autor de livros como "Disciplina: O Método Brazelton" (Editora Artmed), a maior necessidade de uma criança, depois de amor, é disciplina.

Mas falta a muitos pais conhecimento - para estabelecer os limites corretos, sem reprimir os filhos - e firmeza - para fazer com que eles sejam cumpridos sem lançar mão das palmadas.

Ao longo do ano, o iG Delas tratou do assunto muitas vezes, sob enfoques diversos. Se o bebê passa por uma fase narcisista natural, depois de certa idade ele precisa de disciplina - e é mais fácil estabelecer limites antes dos 7 anos.

Pais que não querem "estragar" os filhos devem se manter afastados do excesso de consumo, evitar aplaudir toda e qualquer coisa que o filho faz e, sobretudo, dar o exemplo.

Mesmo estabelecendo regras, rotinas e desenvolvendo um vínculo saudável com a criança, ela vai testar os limites impostos. Nessa hora, entender o papel da birra e saber como reagir são armas essenciais. Tudo para não perder a cabeça e acabar dando palmadas na criança -- ainda que tenham finalidade pedagógica, elas não são necessárias.