Tamanho do texto

Casal britânico acredita que o contato com culturas e costumes diferentes somará mais no aprendizado das crianças. "Ensino formal está ultrapassado"

Uma família de classe média resolveu vender a casa que conseguiu comprar com muito esforço para poder viajar pelo mundo. Natalie e William Goodacre, de 30 anos, pretendem levar as filhas de sete anos para mais de 20 países com esse dinheiro. A decisão gerou polêmica nas redes sociais, afinal os pais tiraram as filhas da escola para realizar o plano.

Leia também: Confira 10 dicas que vão melhorar o desempenho escolar do seu filho

Antes de vender a casa, a família já pensava em viajar pelo mundo, mas não tinha dinheiro para fazer isso em família
Reprodução/Facebook
Antes de vender a casa, a família já pensava em viajar pelo mundo, mas não tinha dinheiro para fazer isso em família


A ideia é iniciar a jornada em janeiro e ficar um mês em cada país enquanto viajam para Dubai, Índia e Sri Lanka, passando pelo sudeste da Ásia até a Austrália, Nova Zelândia e Fiji. Se tudo der certo, o percurso será estendido até que a família consiga viajar pelo mundo inteiro.

Além de conhecer lugares diferentes, o objetivo do casal é oferecer um ensino de qualidade para as crianças, que não estão matriculadas em uma escola no momento. Para eles, o ensino formal está ultrapassado e não há nada melhor que estudar em contato com outras culturas.

“Vamos fazer algum trabalho de caridade e visitar as escolas com as meninas para que possam brincar com outras crianças, estudando de forma diferenciada”, diz Natalie em entrevista ao "Daily Mail". A mulher escreve para uma revista que dá dicas para pais que educam os filhos em casa e acha que uma viagem como a planejada por sua família faz toda a diferença.

Leia também: Veja a lista de 15 influenciadores de viagem para acompanhar no Instagram

“As crianças vão aprender muito provando outras comidas, visitando templos e monumentos”, explica. William, que é casado com Natalie há seis anos, também trabalha na área da educação e diz que teve uma ideia que deixará a aventura e as aulas de matemática mais interessantes.

“Nós faremos uma planilha de gastos e nossas filhas aprenderão a fazer um orçamento daquilo que vão gastar. Daremos algumas moedas e, caso elas não se planejem, o dinheiro acabará rápido, então ficarão sem”, afirma o pai. Segundo ele, o passeio também será uma oportunidade para as meninas aprenderem outros idiomas com mais facilidade.

Casal diz que viajar pelo mundo é uma forma de aproveitar mais a vida

Antes de viajar pelo mundo, família britânica já acampou e vivenciou momentos inesquecíveis fora de casa
Reprodução/Facebook
Antes de viajar pelo mundo, família britânica já acampou e vivenciou momentos inesquecíveis fora de casa


William e Natalie afirmam que a vida é curta e depois que perderam amigos especiais em um acidente, perceberam que não devem viver apenas para o trabalho. A vontade de viajar ficou mais forte quando lembraram que eram mais felizes aos 19 anos, quando ainda não tinham filhos, e aproveitavam para fazer vários passeios.

Leia também: Homem viaja para os 25 países menos visitados do mundo e celebra experiência

“Ninguém sabe quando vai morrer, então é preciso aproveitar a vida enquanto há tempo”, defende Natalie, que teve a ideia de vender a casa para não ter mais impedimentos para viajar pelo mundo em família. “As crianças estão animadas. Uma delas pretende ser arqueóloga subaquática e está feliz que vai mergulhar com tartarugas marinhas e tubarões”, conta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.