Tamanho do texto

Segundo estudos, dormir com a barriga para cima pode deixar o bebê mais estressado e fazer com que ele consuma menos oxigênio

Durante a gestação, algumas posições podem ser mais confortáveis para a mãe e outras mais benéficas à saúde do bebê.  Segundo estudos recentes da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, dormir com a barriga para cima ser bastante arriscado para o filho. 

+ Pode dormir com a barriga para baixo durante a gestação?

Dormir de barriga para cima pode deixar o bebê mais estressado
freeimages / divulgação
Dormir de barriga para cima pode deixar o bebê mais estressado

"O estudo descobriu que ficar deitada e dormir de costas, com a barriga para cima, pode causar estresse extra para o bebê, contribuindo para o risco de morte fetal", disse Peter Stone,  professor da Universidade de Auckland, em entrevista ao jornal britânico "The Daily Mail".  

Nas últimas pesquisas, os cientistas examinaram 29 mulheres grávidas saudáveis no terceiro trimestre. Todas tinham entre 35 e 38 semanas de gestação e estavam com baixo risco de complicações. Elas foram orientadas a deitar em uma das quatro posições: na horizontal; deitada de costas, mas com um apoio em cerca de 30º; deitada sobre o lado esquerdo e do direito. 

Por cerca de 30 minutos, as grávidas permaneceram deitadas com um travesseiro sob a cabeça. Enquanto isso, os pesquisadores monitoraram a frequência cardíaca e o nível de agitação do feto.

+ Como amenizar os 10 principais desconfortos da gravidez

Descobriu-se que quando as mulheres dormem de barriga para cima, o bebê fica mais estressado, consome menos oxigênio e tem a frequência cardíaca afetada. Além disso, a falta de oxigênio prolongada pode causar problemas de saúde ou até mesmo ser fatal para o bebê, especialmente para aqueles que que apresentam complicações. 

"Nós observamos apenas os efeitos em um curto período de tempo, enquanto a mãe ainda estava acordada. Mais pesquisas são necessárias para entender os efeitos de algumas posições durante uma noite completa de sono", acrescentou Stone. 

Felizmente, todas as mulheres envolvidas no estudo deram à luz bebês saudáveis.

Outras opiniões

Para buscar outras opiniões sobre o estudo, outros especialistas foram consultados pelo jornal. Louise Silverton, obstetra, afirma que a pesquisa é válida para alertar sobre a posição, mas há muito tempo sabe-se que a pressão arterial é reduzida quando uma mulher dorme com a barriga para cima.  Para ela,  o estudo é importante por mostrar que, mesmo saudável e sem fatores de risco conhecidos, a mulher deve atentar-se a detalhes como a posição do sono. 

Por outro lado, a ginecologista Hannah Knight, da Universidade Royal de Obstetria e Ginecologia, acredita que a partir dos estudos da Universidade de Auckland é necessário uma investigação aprofundada. Para ela, não é possível afirmir que há uma grande ligação entre a posição que a mãe escolhe dormir e o risco de morte fetal. 

Sexo na gravidez é saudável e não machuca o bebê


    Leia tudo sobre: gravidez