Tamanho do texto

Segundo jornais europeus, a jovem teria feito bullying contra uma criança vítima de câncer e estava sendo castigada pela mãe

Um vídeo que mostra uma mulher que raspa a cabeça de uma jovem ganhou fama na internet e nas redes sociais. Segundo informações dos jornais "Daily Mail" e "Metro", a mulher nas imagens é mãe da adolescente. As publicações ainda afirmam que aquele era um castigo para a jovem, que havia praticado bullying contra uma criança vítima de câncer. 

Suícidio de meninas reacende debate sobre bullying em escolas na França

Mãe raspa cabeça de filha, e vídeo viraliza nas redes sociais
Reprodução/Metro/Youtube
Mãe raspa cabeça de filha, e vídeo viraliza nas redes sociais


Os jornais dizem que a criança vítima do bullying sofria câncer e havia perdido os cabelos por causa do tratamento. Por isso, a suposta mãe decide raspar a cabela da jovem, para que ela também fique careca. 

Nas imagens, a adolescente cobre o rosto a parece chorar. A mulher que raspa o cabelo dela se mantém calma, mas como a qualidade do áudio é ruim, não é possível entender o que ela diz. 

Cena de menina amarrada pelo cabelo a carrinho de mercado choca na redes sociais

Não se sabe a veracidade da história, mas ainda assim o vídeo foi publicado diversas vezes no You Tube e também gerou polêmica no Twitter. Entre os comentários, alguns internautas concordaram com a medida extrema da mãe. Outros, criticaram duramente. 


"Pais precisam parar de postar seus filhos sendo humilhados nas redes sociais", disse um internauta. "Foi um jeito de lidar com a situação. Se ela fez mesmo bullying, foi uma forma de educar a menina", escreveu outro. 

No You Tube, os comentário continuam: "Até os 18 anos nossos filhos são nossa responsabilidade. Bem feito" e "A mãe não machucou a filha e espero que tenha mostrado que ela não deve fazer bullying pelo resto da vida, especialmente contra quem está doente ou vulnerável" foram algumas opiniões. 

Terapeuta cria polêmia ao defender que "as crianças estão precisando de tapa na bunda”

As críticas também seguiram: "É um abuso! A jovem fez bullying porque aprendeu a fazer isso. Há maneiras muito melhores de punir ou educar". O jornal "Metro" também separou algumas sugestões que poderiam ser tomadas em um caso como esse que não usasse um tipo de agressão como raspar a cabeça da jovem: "Essa mãe deveria ter levado a filha a um centro que trate crianças com câncer. Assim ela veria como é a realidade dessas crianças e de seus pais e como eles lutam contra essa doença" e "ela deveria ter de fazer trabalho voluntário num hospital com pacientes que sofressem de câncer terminal". 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.