Tamanho do texto

Muito usado nas crianças, o sabonete antibacteriano pode trazer riscos para a saúde. Especialistas explicam por que não se deve inciar o uso desses produtos

A listinha de supermercado da maioria dos pais geralmente tem um item em comum: o sabonete antibacteriano para os pequenos, afinal, as marcas prometem eliminar grande porcentagem de bactérias da pele e ainda afirmam através de propagandas que o produto é testado e recomendado por dermatologistas.

+ Como cuidar dos dentes de leite da criança

O que acontece é que recentemente o FDA, órgão responsável pelo controle de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, proibiu a comercialização desse tipo de sabonete, alegando que seus fabricantes não comprovam sua segurança e eficácia.

Excesso de limpeza: componente de sabonete antibactericida pode diminuir imunidade natural
Getty Images
Excesso de limpeza: componente de sabonete antibactericida pode diminuir imunidade natural


O dermatologista Claudio Wulkan concorda que não existem evidências que sugerem benefícios do uso desse tipo de produto. "Muito pelo contrário, os dermatologistas e infectologistas sempre sugeriram e alertaram a população que não cedessem aos apelos intensos da mídia e que utilizassem no dia-a-dia sabonetes comuns, eficientes em seu trabalho de limpeza", explica.

Os sabonetes antibacterianos prometem eliminar 99,9% das bactérias da pele, fazendo com que sobre apenas 0,1%. "Agora pense bem: essas bactérias que sobraram são as resistentes ao tratamento, portanto super bactérias que não morrem facilmente, nem com sabonetes bactericidas", explica o dermatologista.

O pediatra Nelson Douglas Ejzenbaum conta que segundo o FDA, nesses produtos existem Triclosan e Triclocarban, o que podem causar câncer. E esses males podem ser provocados em crianças e também em adultos. "A penetração na pele das crianças, entretanto, pode ser maior devido a menor espessura da camada epidérmica".

+ Como estimular o desenvolvimento das crianças com atividades educativas

O que acontece com o uso a longo prazo?

Claudio explica que o uso contínuo faz com que, lentamente, aconteça a substituição da flora bacteriana normal por uma nova população com potencial mais mais agressivo e de difícil controle. "Por exemplo, de uma infecção de pele, como um furúnculo ou erisipela", conta.

Há alguma indicação?

Apesar de não ser indicado para o uso diário, o sabonete antibacteriano pode ser usado em algumas situações, como por exemplo no preparo da pele do rosto antes de aplicação de laser ou outros procedimentos abalativos. 

Outro do uso é para pacientes com furúnculos de repetições, de difícil controle, ou outras causas de bactérias infecciosas na superficie da pele.  "E ainda assim, o seu uso exclusivo como terapêutica é duvidoso", relata Claudio.

+ Aqueles 5 minutos a mais na frente da TV podem ser prejudiciais para seu filho

Como substituí-los? 

Para o pediatra Nelson Douglas Ejzenbaum a dica é simples: lavar os pequenos usando sabonete simples e água. "Eles já limpam boa parte da sujeira e bactérias sem induzir resistência bacteriana". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.