Tamanho do texto

Pesquisa americana descobriu que as crianças reagem melhor quando a TV ou tablet são desligados sem aviso prévio

Avisar a criança que em alguns minutos vai desligar a telvisão pode, na verdade, prepará-la para lutar contra essa ordem
Thinkstock
Avisar a criança que em alguns minutos vai desligar a telvisão pode, na verdade, prepará-la para lutar contra essa ordem

Uma pesquisa da Universidade de Washington entrevistou 28 famílias com crianças entre um e cinco anos sobre os hábitos dos pequenos com a televisão e outras telas. Foi pedido para que eles descrevessem como foi a interação das crianças com os aparelhos por duas semanas: quanto tempo eles o utilizavam, se elas ficavam tristes ao serem pedidas para desligar, entre outras informações.

Os pesquisadores descobriram que as crianças ficaram muito mais tristes, e com mais frequência, quando os pais avisavam que o tempo de TV ou jogo estava acabando antes de desligar, do que quando eles eram desligados sem avisos.

“Nós pensávamos que dar às crianças um aviso um pouco antes, para adequar as expectativas iria ajudar as coisas a correrem melhor, mas isso, na verdade, deixou as pior”, disse um dos autores da pesquisa, Alexis Hiniker, ao jornal americano "New York Times".

Outra pesquisadora, Julie Kentz, acredita que ao invés de facilitar a transição da criança para ficar sem televisão, o aviso acaba preparando-as para lutar contra a imposição.

Hiniker disse também que os programas que mostram uma pré-visualização do que vai passar depois tornam mais difícil para criança se afastar da tela.

E ao desligar sem avisos prévios, os pais podem ser melhor sucedidos em enganar as crianças e colocar a culpa na tecnologia: alegando que a bateria acabou ou a internet parou de funcionar, por exemplo.

De acordo com o estudo, outra tática que ajudou as crianças a não ficarem tão tristes foi colocar o tempo para TV, tablets e jogos na rotina dos pequenos, como um compromisso na agenda deles. Se a tela fosse desligada sempre em um momento específico – quando o almoço está pronto, por exemplo – as crianças não argumentavam nem ficavam tão chateadas.