Tamanho do texto

A pesquisa ainda revela que os pequenos preferem as caixas de embrulho aos próprios presentes que ganharam na data

Um terço dos presentes dados às crianças neste Natal não serão mais ultilizados depois do dia 25 de dezembro deste ano. Pelo menos é isso que diz uma pesquisa divulgada pelo site do jornal britânico "Daily Mail".

Criança no natal
Arquivo
Criança no natal


Além disso, a pesquisa revela que as crianças se interessam mais pelas caixas em que os presentes estão embrulhados do que pelo que está dentro. 1000 pais foram entrevistados e 25% deles contaram que os filhos brincam mais com o embrulho e, antes mesmo de comerem o peru, já se esqueceram do que ganharam.

Leia também: 50 bebês fofos preparados para o Natal

Com brinquedos e jogos com poucas ou nenhuma regra e instrução - como bonecas, iPads e blocos de contrução - os pequenos costumam brincar por mais tempo. 

"Alguns brinquedos têm páginas de instruções para percorrer antes que você possa sequer começar. No entanto, os brinquedos sem regras dão mais espaço para jogar livremente e permitir que as crianças soltem sua imaginação ", revelou a especialista Lydia Plowman ao jornal.  Para ela, esses brinquedos ajudam no desenvolvimento e na criatividade dos pequenos. 

Crianças preferem o embrulho do que o próprio presente
Reprodução/Daily Mail
Crianças preferem o embrulho do que o próprio presente


Leia também:  Como preparar as crianças para a chegada do Papai Noel? 

"As crianças são boas em encontrar soluções alternativas para jogos de tabuleiro do mundo real, mas não podem usar todo o potencial em um jogo digital, que foi programado para limitar o número de opções disponíveis", completou.

Crianças no Natal
Reprodução/Daily Mail
Crianças no Natal

Lydia ainda explica que brinquedos são ótimos para a criança aprender a entender o mundo sem a necessidade de seguir regras. "Libertar a imaginação significa que uma criança pode ser que ela quer ser. Eles podem construir seus próprios mundos imaginários, e eles podem brincar com um objeto, acreditando ser algo completamente diferente".

Apesar de muitos pais gostarem da ideia de "jogar sem regras", 40% deles afirmam que sentem-se pressionados a comprar brinquedos e jogos mais recentes para manter o filho na  tendência. Além disso, 2 em cada 5 responsáveis confessam comprar apenas o que as crianças pedem.

Leia também: Dicas de presentes para as crianças





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.