Tamanho do texto

Mês de outubro é o mês das crianças e como em todos os anos, um dos presentes que ainda está no top da lista da criançada é ter um pet como bichinho de estimação

Que criança não adoraria ter um bichinho de estimação? Ter um animalzinho ainda está no topo da lista da criançada. Por conta disso, nos conversamos com o Gustavo Campelo, educador de animais e fundador da Cão Ideal, para esclarecer as dúvidas mais recorrentes dos pais na hora de escolher qual melhor cachorro para o seu filho, e como ter uma convivência amigável entre os animais e os pequenos.   

Como escolher o cachorro ideal para seu filho
Sean Gallup/Getty Images
Como escolher o cachorro ideal para seu filho


Antes de decidir por qualquer animal, é importante observar dois ponto:

- A rotina da família e a personalidade da criança

“Na questão da família tem que analisar quanto tempo o cachorro vai ficar sozinho, e quanto tempo eles tem para se dedicar ao animal. Já às crianças é observar se são agitadas, ou tímidas, se tem medo de cachorro, ou se já estão acostumadas a conviver com eles. Esses são pontos primordiais para acertar na escolha do animal”, explica Campelo.

- A saúde do animal e a saúde dos pequenos

"Além de ter a certeza de que o cachorro já está vacinado, recomendo que os pais conversem com os pediatras para saber como funciona a vermifugação das crianças”, orienta o educador.

Cuidado com filhotes

Uma preocupação recorrente é das brincadeiras das crianças com os animais, e segundo o Gustavo, caso o cachorro venha filhote para a casa, o pet vai estar em uma fase de crescimento e troca de dentes, então ele vai querer brincar de morder as crianças, para se aliviar da dor de dente, e a coceira. “Para evitar que isso ocorra, é importante corrigir o cachorro quando ele morder algo que não deve, para isso não evoluir e se tornar mais a frente um problema comportamental. Os pais também tem que explicar e mostrar aos filhos, que não devem bater no animal e nem puxar a orelha. Tem que ensinar que os cachorros também sentem dor, e que eles precisam mesmo é de carinho”, fala Gustavo.

Se desde o comecinho esses cuidados básicos forem tomados, com certeza a convivência entre os cachorros e as crianças vai ser saudável e extremamente importante para o crescimento de ambos. O educador frisou que em momento algum é para deixar a criança sozinha com o animal. “Independente da raça ou do tamanho, a supervisão de um adulto é de tempo integral para evitar qualquer tipo de problema.”

E a criançada agradece, né? A satisfação de ver um sorriso desses não tem preço!


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.