Tamanho do texto

Pesquisa com adolescentes de 13 a 17 anos mostrou que o uso do aparelho é diferente entre os gêneros e isso afeta negativamente as notas de estudantes do sexo feminino

Troca de mensagens prejudica as notas das meninas
Thinkstock/Getty Images
Troca de mensagens prejudica as notas das meninas

Troca de mensagens de celular pode prejudicar as notas de estudantes do sexo feminino, mas não afeta a performance dos garotos que também se comunicam dessa maneira. É o que revela estudo que acaba de ser divulgado pela Associação Americana de Psicologia. As meninas usam os textos para interagir com as amigas e nutrir relacionamentos, enquanto os meninos estão interessados apenas em transmitir informações básicas. Essa característica faz com que as meninas troquem mensagem de forma mais compulsiva.

Segundo Kelly Lister-Landman, uma das autoras da pesquisa, a compulsão é mais problemática do que a frequência da troca de mensagens pelo celular: “A compulsão envolve a tentativa em reduzir as mensagens, e o consequente fracasso.”

Os pesquisadores analisaram o comportamento de 211 meninas e 192 meninos entre 13 e 17 anos que estudavam em uma escola americana.

A pesquisa projetou uma escala de compulsividade na troca de mensagens para analisar quando a troca de textos interferia a habilidade dos participantes de completar tarefas. O s estudiosos ainda monitoraram quão preocupados os adolescentes estavam em mandar mensagens e se eles tentavam esconder o comportamento compulsivo.

Os alunos preencheram um questionário sobre o desempenho acadêmico deles e apenas as meninas mostraram uma associação negativa entre a forma compulsiva de trocar mensagem e o desempenho nas notas escolares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.