Tamanho do texto

Veja as principais mudanças no comportamento que podem indicar a dependência química

A curiosidade por substâncias químicas é mais corriqueira na adolescência, por isso é importante que os pais estejam próximos dos filhos, acompanhando com quem eles se relacionam e quais são os seus interesses. Prestar atenção no comportamento e no temperamento dos filhos ajuda a identificar os sinais de que eles podem estar usando drogas.

Vale a pena ressaltar que mudanças de atitudes isoladas podem ser decorrentes de diversos motivos, como problemas na escola ou o fim de um relacionamento, por exemplo. Mas é fundamental que os pais estejam atentos a qualquer alteração brusca na vida do filho. Se necessário, é válido procurar ajuda profissional para entender o que pode estar acontecendo com o adolescente.

>> Especialistas apontam 10 sinais que podem indicar o consumo de drogas:

Para a psicóloga Ana Cristina Fraia, são justamente as mudanças muito radicais na conduta do adolescente que podem indicar o uso de entorpecentes. Mas, o hábito de mentir e pedir dinheiro são dois dos sinais mais preocupantes, alerta a especialista.

“Se a quantia da mesada já não é mais suficiente e se o filho começa a pedir dinheiro com frequência são alguns comportamentos que os pais devem observar”, explica Ana Cristina. Neste caso, ela também recomenda ficar de olho se não estão desaparecendo objetos de valor da casa.

Os pais também devem ficar atentos a mentiras e, para isso, a proximidade novamente é crucial para detectar o hábito. Se o contato com as drogas for confirmado, a melhor saída é partir para o diálogo.

“O primeiro passo é tentar conversar e não acusar, porque isso fará com que o filho se afaste, e essa não deve ser a intensão dos pais”, explica a psicóloga clínica Myriam Albers.

O papel dos pais nesse momento deve ser o de instruir, alerta ela. O pai e a mãe precisam buscar informações sobre o tema, entender as consequências e falar sobre elas com os filhos.

“É importante também tentar entender o motivo de o filho ter recorrido às drogas, tentar descobrir se existe algum conflito ou algo mal resolvido e mostrar que aquela saída não será a solução”, completa Myrian.

Leia também:
“Nós educamos os filhos para que eles usem drogas”
Boa relação familiar é a melhor prevenção contra as drogas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.