Tamanho do texto

Ela e o irmão convivem em casa com uma Píton Birmanesa e outras 18 cobras e costumam dar ‘boa noite’ aos animais

Rob Cowan e sua noiva Stacey criam dezenove cobras em sua casa em Bradford, no norte da Inglaterra. A maior delas atende por Austin, uma Píton Birmanesa de quase 5 metros de comprimento.

Alisha, de 2 anos, abraça a cobra Píton da família com carinho
Reprodução/Daily Mail
Alisha, de 2 anos, abraça a cobra Píton da família com carinho


O casal chama a cobra carinhosamente de “gigante gentil” e diz que os filhos, Alisha-Mae Cowan, de 2 anos, e o irmão Cameron, de dez meses, sempre dão ‘boa noite’ a ela, a favorita da família, todos os dias antes de irem dormir.

Mas a espécie da cobra está na lista dos predadores mais perigosos do mundo e é facilmente capaz de engolir uma criança pequena.

Ainda assim, a pequena Alisha não demonstra qualquer receio em abraçar a Píton Birmanesa. Muito pelo contrário, a garota parece amar o contato com o animal – e seus pais não se incomodam com a atitude da filha.

A espécie Píton Birmanesa é conhecidas por seu ataque letal – espremem suas vítimas até a morte e depois as devoram – e são capazes de engolir porcos, veados e até mesmo jacarés. Mas para Rob e Stacey, a criatura é apenas parte da família: "As pessoas não imaginam o quão simpático e dócil Austin é", afirmaram ao jornal britânico Daily Mail.

Enquanto a maioria das serpentes da casa comem ratos, a Píton Birmanesa e uma Anaconda fêmea precisam de um pouco mais para ficarem satisfeitas: são alimentadas com coelhos e porquinhos da índia.

Rob insiste que as cobras são bons animais de estimação e acredita que a “má reputação” que elas têm são fruto de “proprietários descuidados”.

>> Veja as fotos da família com Austin, a Píton Birmanesa de quase 5 metros de comprimento:


Leia mais:
Animais de estimação e bebês podem conviver sem riscos?
Pets participam de ensaio fotográfico com recém-nascidos e grávidas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.