Tamanho do texto

Iniciativa americana polêmica alega que furar as orelhas das crianças é um ato de crueldade e representa a vaidade dos pais

Gisele Bündchen já foi alvo de críticas, nos Estados Unidos, por furar as orelhas da filha
Reprodução/Instagram
Gisele Bündchen já foi alvo de críticas, nos Estados Unidos, por furar as orelhas da filha

Uma petição online, criada há menos de uma semana, já arrecadou mais de 30 mil assinaturas nos Estados Unidos. O pedido é para que o  Minister for Children , órgão oficial do país que representa os direitos e o bem-estar infantil, proíba os pais de furarem as orelhas de seus filhos e que seja estabelecida uma idade mínima para que isso aconteça.

A criadora da campanha, Susan Ingram, ganhou apoio na internet depois de questionar: “Por que isso é importante? É uma forma de crueldade infantil. Não existe nenhuma outra finalidade no ato senão para satisfazer a vaidade dos pais”.

A mesma polêmica já havia se instalado nos Estados Unidos quando a top brasileira Gisele Bündchen compartilhou uma foto com a filha Vivian Lake, na época com 7 meses, em que a menina apareceu com as orelhas furadas. As críticas foram tantas que o assunto foi até tema de debate no programa Good Morning America , da televisão norte-americana.

O hábito de furar as orelhas de recém-nascidos é comum no Brasil, mas não é tão bem aceito em outros países, como nos Estados Unidos.

Se você quiser participar da petição, poderá assiná-la no site 38 Degrees .

>> MAIS: 40 joias que celebram a maternidade


LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE FILHOS

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.