Tamanho do texto

"O abuso emocional e o psicológico podem ser tão perigosos quanto o físico", afirma autora da "#MaybeHeDoesn'tHitYou", "#TalvezEleNãoVáTeBater" em português

Um relacionamento abusivo não é caracterizado apenas por agressão física. Controle emocional, isolamento, críticas e tudo que afeta de forma negativa o psicológico também são formas de violência. É essa mensagem que muitas mulheres estão transmitindo através da hashtag "#MaybeHeDoesn'tHitYou", "#TalvezEleNãoVáTeBater" em português, ao contar suas próprias experiências.

Relacionamento abusivo não é só aquele que envolve violência física
Getty Images
Relacionamento abusivo não é só aquele que envolve violência física

"#TalvezEleNãoVáTeBater, mas ele controla o que você fala e o que você veste, te distancia de seus amigos e tenta fazer com que ele seja a única coisa que você tem", falou uma internauta. "#TalvezEleNãoVáTeBater, mas ele ama que você seja insegura e te coloca para baixo quando está confiante", comentou outra. "#TalvezEleNãoVáTeBater, mas ele faz você se desculpar porque você ficou chateada e 'agiu como louca' depois que ele fez alguma coisa que te magoou", relatou mais uma. 




A iniciativa foi tomada pela artista e escritora Zahira Kelly com o objetivo de aumentar a conscientização em relação às milhares de maneiras que o abuso sexual pode ocorrer.

"O abuso emocional e psicológico podem ser tão perigosos quanto o físico. Falta de violência física não significa que o agressor seja menos perigoso para a vítima, nem significa que a vítima sofra menos ou mais", disse Zahira ao site National Coalition Against Domestic Violence (Aliança Nacional contra a violência doméstica). 

Violência contra a mulher no Brasil

No Brasil, a Lei Maria da Penha, principal legislação responsável por enfrentar a violência contra a mulher, considera violência patrimonial, sexual, física, moral e psicológica como crimes contra a mulher. 

Por aqui, algumas hashtags já foram usadas para denunciar abusos. Em 2015, durante a exibição do "MasterChef Júnior", a campanha #PrimeiroAssédio ganhou força nas redes sociais. Logo no primeiro programa, a participante Valentina foi vítima de assédio. O caso gerou diversos desafabos

Leia mais:  #PrimeiroAssédio: Maioria de internautas sofreu 1º abuso entre 9 e 10 anos

Campanha #PrimeiroAssedio expõe tabu de violência sexual contra meninos

Como se fugir de um relacionamento abusivo?

Nem sempre é fácil se livrar de um relacionamento abusivo. Esse tema já foi abordado em novelas e mulheres contaram suas histórias ao Delas

Personagem agressivo tenta agarrar mulheres à força em 'A Regra do Jogo', novela da Globo
Divulgação/TV Globo
Personagem agressivo tenta agarrar mulheres à força em 'A Regra do Jogo', novela da Globo


Vanessa de Oliveira, fundadora do movimento Mulher Magnética, que tem como objetivo principal devolver a autoestima e a dignidade dos relacionamentos, explicou em entrevista recente, que é possível prever relacionamentos abusivos antes de cair em qualquer presepada. 

"Fuja terminantemente de homens que abusam de álcool e usam drogas. Não existe casamento feliz onde a bebida e a droga estão inseridas. Escolher um homem só porque ele parece bom nos momentos em que está sóbrio é uma das escolhas mais insanas que conheço", alerta. 

Leia mais: Por que é tão difícil se livrar de um relacionamento abusivo?

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.