Tamanho do texto

Mês marca o início do ano novo astrológico e será tempo de fins e começos. O mundo não vai virar um paraíso da noite para o dia, mas, ao poucos, o clima vai ficando menos dramático

Neste ano, as águas de março não vão anunciar apenas o fim do verão. Vão fertilizar a terra para o Equinócio do outono para o hemisfério sul e o equinócio da primavera para o hemisfério norte. Este é um dos momentos do ano em que os dias tem exatamente o mesmo tamanho que as noites e marca o início do Ano Novo astrológico. Exatamente à 1h30 do dia 20, o Sol vai entrar no signo de Áries e anunciar o início de um novo ciclo.  Um tempo apropriado para todos os começos. 

Março é o início do Ano Novo Astrológico
Arte iG
Março é o início do Ano Novo Astrológico

Um ano que começa iluminado pelo grande triângulo dos signos de fogo, formado por Urano em Áries, a Lua em Leão e Saturno em Sagitário. Uma energia entusiasmada e abençoada pela magia da conjunção entre Vênus e Netuno no signo de Peixes.

Crise

Um começo auspicioso com seu potencial multiplicado pelo final da configuração maléfica entre Urano e Plutão que gerou e estava alimentando os efeitos da chamada “grande crise de 2008” . Foi nesse ano que Plutão entrou em Capricórnio e começou a desestabilizar a hierarquia complicada que regia a economia e as relações sociais que  tinham se estabelecido depois da “grande crise de 1929”.

O choque entre o Plutão, o planeta do poder estabelecido, e Urano, o planeta do novo e da liberdade, se estabeleceu em maio de 2010, quando Urano entrou no signo de Áries.  Em Julho, Saturno entrou no signo de Libra e fechou a poderosa quadratura em T.

Complicações da crise

De lá para cá, as coisas foram se complicando dia a dia, as economias  de todos os países sendo sacudidas por repetidos terremotos, os impulsos agressivos que  estimulam as guerras e todas as formas de fanatismo se tornam mais forte e mais radicais.

O choque entre esses dois gigantes do céu aconteceu sete vezes em seu grau exato, sendo que última vez  foi em março de 2015. Como esse encontro coincidiu com o Equinócio do ano passado, essa energia atua até o primeiro equinócio de 2016. A última aproximação entre esses dois planetas (a menos de um grau) aconteceu em janeiro.

Tempos mais calmos

A partir do ano novo, a tensão da quadratura tende a se dissolver. O mundo não vai virar um paraíso da noite para o dia, mas, ao poucos, o clima vai ficando menos dramático, como se as pessoas começassem a se ajustar às novas circunstâncias e a perceber onde estão as chances de solução para os problemas atuais. Os efeitos dessa crise ainda devem se estender até o final da década, mas vai começar um movimento de retomada.

Por tudo isso, dá para perceber que vale a pena comemorar este ano novo, mas muita coisa ainda acontece até o dia 20.

Cuidado no começo do mês

O mês começa nervoso, principalmente por causa do encontro entre a Lua e Saturno e da quadratura entre Marte e Mercúrio. Até o final da primeira semana do mês é preciso ter todo o cuidado com as palavras. Qualquer discussão boba pode detonar uma briga feia.

No dia 5, acontecem as primeiras mudanças importantes na energia do céu. Mercúrio entra no signo de Peixes, onde já estão o Sol e Netuno, e torna todo mundo muito mais distraído do que o normal. Marte abandona o signo de Escorpião, onde reinava soberano, e entra em Sagitário, um signo que já está ocupado por Saturno. Uma tendência para atitudes impulsivas que vão ser freadas pela realidade. Com essas duas influências somadas é preciso tomar cuidado com acidentes.  

Dia da mulher

No dia 8, uma importante Lua Nova vai coincidir com um eclipse total do Sol. Interessante notar que no Dia Internacional da Mulher a energia da Lua vai encobrir completamente o brilho do Sol. Como isso só acontece perto da meia-noite, o espetáculo do eclipse só vai poder ser visto do outro lado do mundo, mas seus efeitos atingem todo o planeta. As emoções e os condicionamentos do passado vão se sobrepor à racionalidade que acredita que pode determinar o que vai acontecer no futuro.

Quem tiver planetas importantes do seu mapa perto do décimo nono grau do signo de Capricórnio precisa ficar atento e pode esperar mudanças importantes na área atingida pelo eclipse.                                  

Mais mudanças

No dia 11, Mercúrio se encontra com Netuno e espera por Vênus que entra em Peixes no dia 12. A sensibilidade e a imaginação vão se fortalecer e enfrentar com mais força os questionamentos racionais de Marte e de Saturno em Sagitário.

Esse embate entre o real e o ideal vai marcar o tempo que falta para o Equinócio e o início do ano novo astrológico.

Primeira Lua Cheia

A primeira Lua Cheia do novo ano vai acontecer no dia 23 e vai coincidir com um eclipse parcial da Lua. Desta vez, é a objetividade do Sol que vai se sobrepor à subjetividade da Lua. Os efeitos não são tão forte como os do primeiro eclipse, mas não podem ser desprezados. Esta Lua Cheia vai ativar o eixo que une o terceiro grau de Áries com o terceiro grau de Libra. Vai mexer profundamente com todas as relações de parceria. Vai mostrar como é importante escolher bons parceiros e questionar as nossas escolhas anteriores. 

Este dia também coincide com a quadratura exata entre Júpiter e Saturno que, mais uma vez, fala de um choque entre a nossa vontade e as imposições da realidade. Esta configuração está atuando desde a metade do ano passado e ainda vai estar forte até junho deste ano.

Devagar quase parando

No dia 26 Saturno começa um movimento retrógrado que vai durar até agosto. Neste tempo, o que costumava andar devagar vai andar mais devagar ainda. O mês termina muito menos tenso do que começou, mas o céu vai nos exigir ainda mais o exercício da paciência. 

Todos vamos perceber que “as coisas”, seja lá o que for que cada um entende por elas, estão melhorando, mas vai ser preciso aceitar a ideia de que a pressa é inimiga da perfeição.     

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas