Tamanho do texto

Paul, de 52 anos, passou a se identificar como Stefonknee Wolscht, de 6 anos, e ganhou pais adotivos após duas tentativas de suicídio

O canadense Paul era casado e tinha sete filhos quando tentou suicício duas vezes. Ele acabou achando esperança em uma comunidade de transgêneros de Toronto, no Canadá. Com isso, Paul, de 52 anos, largou a família e passou a se reconhecer como uma menina, Stefonknee Wolscht, de apenas 6 anos. Agora Stefonknee vive com pai e mãe adotivos, usa roupas infantis e passa seu tempo brincando e colorindo com seus pais. 

Paul passou a se identificar como Stefonknee
Reprodução Daily Xtra
Paul passou a se identificar como Stefonknee


Ela se descobriu trangênero aos 46 anos e se separou depois que a esposa disse que, se não parasse de ser trans, deveria ir embora. "Para mim, deixar de ser trans não é uma coisa que consigo fazer, é como se me falassem para diminuir minha altura ou ir embora", contou ela ao site "The Daile Xtra". 

A falta de apoio da família causou vários problemas para Stefonknee. Ela passou um mês no hospital, foi forçada a dormir em abrigos para pessoas sem teto, perdeu o emprego de mecânico e foi convidada para o casamento da filha com a condição de ir com roupas masculinas, sentar atrás da igreja e não conversar com o resto da família. 

Stefonknee tem seis anos de idade
Reprodução
Stefonknee tem seis anos de idade

"Não posso negar que eu era casada, não posso negar que tenho filhos. Mas eu andei para frente e voltei a ser criança, não quero ser uma adulta agora. Eu tenho um pai e uma mãe - adotivos - que são totalmente confortáveis comigo. Os filhos e netos deles também me apoiam. Eu sou permitida a ser quem realmente sou.", revelou. 

Veja o vídeo com a história completa, em inglês. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.