Tamanho do texto

Do entusiasmo sem medida dos signos de fogo para o senso de realidade dos signos de terra

O mês de dezembro começa, como sempre, sob a influência dos brilhos e das expectativas exageradas do signo de Sagitário.

Veja as previsões diárias de todos os signos no  horóscopo do iG Delas

Brilho e expectativas exageradas de Sagitário influenciam o começo do mês
Arte iG
Brilho e expectativas exageradas de Sagitário influenciam o começo do mês

No dia primeiro, como a Lua está em Leão, cinco dos dez corpos celestes que a Astrologia leva em consideração estão em signos de fogo. Menos mal é que Saturno também está presente nessa festa luminosa, trazendo um pouco de bom senso para quem está esperando presentes ou preparando festas. Mas, como esse Saturno está em quadratura com Netuno, é melhor não exagerar nas expectativas e apostar em uma boa organização para não se encontrar no meio de um caos no dia de Natal.

Como Netuno está muito poderoso no seu próprio signo, está promovendo uma super inflação do imaginário humano que sempre esbarra na barreira de realidade de Saturno. Essa não é uma época adequada para planos audaciosos que, quando se formam, dão a impressão que vão mudar a realidade.   

Saturno só não vai conseguir conter a avalanche de discursos publicitários que está sendo provocada pela quadratura entre Mercúrio e Júpiter. Outro efeito dessa quadratura é o de soltar as línguas e fazer muita gente falar o que não deve.  Se o efeito for só falar muito, o resultado não é grave, mas se o que foi dito não estiver muito bem apoiado em dados da realidade, as consequências podem ser graves.

No primeiro sábado do mês (dia 5) acontecem mudanças importantes no céu. Vênus abandona seu sofisticado trono no signo de Libra para mergulhar nas águas profundas do signo de Escorpião. Vai ficar lá até o final do mês, transformando todos os amores em paixões.

Marte vai continuar em Libra, o que poderia significar um pouco de moderação, mas vai ativar mais uma vez a quadratura entre Plutão e Urano, que está mantendo um clima de confronto que chega a ser assustador.

No dia 9, os discursos ganham mais um pouco de racionalidade com Mercúrio entrando no signo de Capricórnio. A energia realista dos signos de terra começa a ganhar força no céu e a interferir diretamente em nossos relacionamentos.  E os relacionamentos podem ganhar uma qualidade mágica a partir do dia 10, quando Vênus vai fazer uma ponte com Netuno.  Um dia perfeito para ver nascer grandes amores.

Na manhã do dia 11 acontece a Lua Nova com o encontro entre o Sol, Saturno e a Lua, apoiados pelo poderoso Urano em Áries, que só não está mais provocador porque está aparentemente andando para trás. Um bom dia para começar projetos, não só porque é Lua Nova, mas também porque ela está em harmonia com um muitíssimo civilizado Marte em Libra.

O importante é não errar o tamanho dos projetos porque a Lua Nova está em quadratura com Júpiter em Virgem, que é o regente do signo de Sagitário, e  exige uma previsão e um perfeccionismo muito maiores do que o normal.

No segundo final de semana, todos os encontros estão favorecidos. Vênus e  Mercúrio estão em harmonia com Netuno, o que suaviza todos os discursos.  A Lua vai estar em Capricórnio, ao mesmo tempo serena e generosa, por causa da parceria com Júpiter em Virgem.

O fim de semana é muito bom para reunir os amigos, mas é sempre bom ter cuidado com assuntos polêmicos porque a tensão entre Marte, Plutão e Urano podem fazer saltar faíscas e acabar deixando ressentimentos profundos com uma discussão que pode começar descontraída .

Tolerância, tolerância e tolerância. Essa é a palavra chave para o mês de dezembro. Um tempo bom para se entender e péssimo para quem está sempre pensando em “virar a mesa”.

A segunda quinzena começa com Mercúrio se juntando a Plutão e fazendo uma bela parceria com Vênus em Escorpião. Perfeito para todos os poetas. Como Urano também está metido no meio dessa configuração, a poesia pode surgir de repente das fontes mais inesperadas.

O quarto crescente também está impregnado pela disputa entre dois signos que não gostam de limite: Peixes e Sagitário.  Quem não quiser se aborrecer nessa época vai ter que pensar muito sobre o que é ou não necessário, deixar os supérfluos de lado e só se mobilizar pelo que realmente importa. 

No domingo antes do Natal (dia 20), é melhor fugir dos apelos de lojas abertas e shoppings lotados. Com Mercúrio quadrado com Urano e a Lua oposta a Marte, a confusão vai ser total e a coisa mais fácil do mundo vai ser comprar o presente errado. Nem tente ficar escolhendo muito. Aposte em sua intuição e compre logo o primeiro que atrair sua atenção. Se der certo, ótimo. Se não der, vai ter de trocar mesmo, mas pelo menos não se perdeu um monte de tempo escolhendo entre um e outro.

Na madrugada do dia 22, o Sol entra em Capricórnio marcando o solstício do verão para nós e do inverno para o hemisfério norte. Um sentido de sagrado se torna mais forte e tenta sobreviver no meio da inundação de consumismo. Separe pelo menos algum tempo para o silêncio e para a meditação.

A véspera do Natal vai ser animada pela bonita parceria entre Júpiter, Vênus e Mercúrio. Com a Lua entrando em Gêmeos, o dia e a noite são perfeitos para dizer palavras bonitas. Só é preciso ter cuidado para não falar demais ou não trocar o nome das pessoas e das coisas, uma brincadeira que a quadratura entre a Lua em Gêmeos e Netuno em Peixes adora jogar.            

O dia de Natal vai ser iluminado por um belíssima e musical Lua Cheia. Tomara que o céu esteja limpo. Com Vênus marcando o ritmo da harmonia entre o Mercúrio e Júpiter, até mesmo a mais desafinada das pessoas vai conseguir cantar “Noite Feliz”. E se emocionar com a própria interpretação.

Com a Lua em trígono com Netuno, até mesmo os ressentimentos mais enraizados podem ser perdoados. Não vai ser tão difícil harmonizar uma reunião de família.

Essa doçura toda pode diminuir bastante nos últimos dias do mês, quando Mercúrio resolver bater de frente com Marte. A configuração perfeita para se falar sem pensar e usar palavras cortantes que podem machucar as almas sensíveis.

O ano termina com a Lua se aproximando de Júpiter e Vênus entrando triunfante no signo de Sagitário. Fogos de artifício plenos de generosidade. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.