Tamanho do texto

Reação nas redes sociais surgiu depois que um líder religioso afirmou que as mulheres no período menstrual eram impuras e, por isso, não poderiam entrar em templo

Prayar Gopalakrishnan, presidente de um templo hindu em Kerala, na Índia declarou que as mulheres eram impuras enquanto menstruavam e sugeriu até um a instalação de um "detector de menstruação" para autorizar ou não as mulheres a entrarem no templo. 

Nikita Azad
Reprodução/Facebook
Nikita Azad

Uma indiana feminista, Nikita Azad, revoltada com a declaração, lançou a campanha #HappytoBleed ou #FelizporSangrar, em tradução livre, no Facebook, exaltando e se orgulhando da menstruação. 

Ela criou um evento chamado Happy to Bleed e vem recebendo muitas fotos de mulheres com cartazes e absorventes se orgulhando de seu sangue.



#HappytoBleed: campanha indiana exalta a menstruação
Reprodução/Facebook
#HappytoBleed: campanha indiana exalta a menstruação


"Sim, nós sangramos, uma vez por mês, e eu não tenho nenhuma vergonha de declarar isso publicamente. Nenhum deus vai decidir se eu estou pura ou impura porque nós somos seres humanos racionais e exercemos controle sobre nossos corpos e mentes. Menstruação é uma atividade natural que temos em nossos corpos; ninguém tem o direito de comentar isso. Ninguém vai decidir o que fazemos com o nosso sangue, para onde nós os levamos ou como nós queremos que ele seja representado", disse Nikita em sua página na rede social.

Veja mais imagens na galeria abaixo:


Leia também:
Bolsa, roupas e acessórios estampadas com órgão sexual feminino; você usaria?
Campanha #PrimeiroAssedio motiva mulheres do mundo inteiro nas redes sociais

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.