Tamanho do texto

Mostra em exibição em Nova York provoca novas reflexões ao retirar logo de propagandas e revelar sexismo existente nelas

Propagandas sexistas não faltam: mulheres oferecem cerveja aos homens vestindo short curto ou apenas biquíni são imagens corriqueiras divulgadas na televisão. A publicidade procura vender o produto, mas não deixa de tornar a mulher um objeto que estaria à disposição do homem.

Para entender como os estereótipos femininos foram incorporados em publicidades desde o começo do século 19, o artista americano Hank Willis Thomas desenvolveu a mostra “Unbranded: A Century of White Woman, 1915-2015” (Sem marca: Um século de mulheres brancas, em tradução livre), na qual retira os logos e frases de propagandas, o que dá às imagens uma nova interpretação.

Propaganda mostra mulher seminua sendo puxada em diferente direções por cinco homens, completamente vestidos (House rules! 1957-2015)
Hank Willis Thomas/Reprodução I-D Magazine
Propaganda mostra mulher seminua sendo puxada em diferente direções por cinco homens, completamente vestidos (House rules! 1957-2015)

Aberta ao público nessa quinta-feira (19) na Jack Shaiman Gallery, em Nova York, a mostra expõe imagens que mostram, por exemplo, uma mulher de calcinha sendo puxado por cinco homens diferentes (que estão vestidos da cabeça aos pés) e outra que está sendo empurrada pelos cabelos (e mesmo assim sorri).

Veja outras imagens em exposição na galeria abaixo:


Willis Thomas já havia organização a mostra “Unbraded: Reflection in Black by Corporate America, 1968 – 2008” na qual observou 82 propagandas direcionadas à população negra ou relacionadas a ela.  

LEIA TUDO DE COMPORTAMENTO

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.