Tamanho do texto

A série da BBC "100 Mulheres", em seu terceiro ano, elegeu 2 brasileiras entre as 100 mulheres mais inspiradoras do mundo

A BBC selecionou 100 das mulheres mais inspiradoras em todo o mundo em 2015 – e duas brasileiras fazem parte da lista.

Esta seleção marca o terceiro ano da série "100 Mulheres", que busca representar melhor as mulheres nas notícias em toda a BBC.

A lista da BBC abrange mulheres de todo o mundo, desde empreendedoras com menos de 30 anos até ativistas com mais de 80
BBC
A lista da BBC abrange mulheres de todo o mundo, desde empreendedoras com menos de 30 anos até ativistas com mais de 80


A atriz vencedora do Oscar Hillary Swank e a modelo sudanesa Alek Wek estão incluídas na lista, que também traz 30 empreendedoras com menos de 30 anos e mulheres inspiradoras com mais de 80 anos.

Entre elas estão enfermeiras em zonas de conflito, jovens diretoras de cinema que documentam as pressões e expectativas em suas comunidades e líderes nos campos de ciência, política, educação e artes.

As jovens empreendedoras brasileiras Lorrana Scarpioni, de 25 anos, e Bel Pesce, de 27 anos, também fazem parte da seleção.

A baiana Lorrana Scarpioni criou o Bliive, um site de economia compartilhada que permite que pessoas troquem serviços entre si, sem pagamento em dinheiro envolvido. Depois do lançamento bem-sucedido no Brasil, em 2013, a plataforma será levada para a Europa.

Segundo ela, "decidir ver a si mesmo por meio de seus sonhos, e não de suas limitações é o primeiro passo" para uma trajetória de sucesso.

Depois de se formar em engenharia elétrica, ciências da computação, administração, economia e matemática no Massachusetts Institute of Technology, nos Estados Unidos, Bel Pesce criou o FazINOVA, uma escola de desenvolvimento de habilidades que oferece cursos online gratuitos para jovens empreendedores.

'Corra riscos'
Uma de nossas octogenárias, a ativista argentina Estela de Carlotto, trabalha para reunir avós das crianças que desapareceram após serem sequestradas pelo governo militar argentino durante o período ditatorial (1966-1973).

A própria De Carlotto reencontrou seu neto, Ignacio, em 2014.

As empreendedoras mais jovens também compartilharam dicas para avançar em suas carreiras.

A austríaca Antonia Albert, de 25 anos, diz que as mulheres precisam "ser muito mais confiantes e ter coragem de correr riscos". Ela é cofundadora do Careship, um comércio online de cuidados com idosos.

Na seleção da BBC ainda estão Li Tingting, lésbica e ativista de direitos das mulheres na China; Eveles Chimala, parteira no Malauí; Jana El-Hassan, escritora libanesa; e Megan Grano, comediante americana.

Algumas das mulheres são excepcionalmente corajosas, como Neyda Rojas, freira venezuelana que visita regularmente as prisões superlotadas do país, que estão entre as mais perigosas no mundo.

A série terá reportagens especiais sobre questões envolvendo mulheres em todo o mundo e culmina em um dia de debates sobre imagem, liderança e relacionamentos que acontecerá simultaneamente em 100 locais no mundo – incluindo Albânia, Kosovo, Samoa, Fiji, Israel e Jamaica, além da sede da BBC em Londres.

Série de reportagens da BBC terminará em debate transmitido simultaneamente a partir de 100 locais
BBC
Série de reportagens da BBC terminará em debate transmitido simultaneamente a partir de 100 locais


Leia também:
Desigualdade: mulheres brasileiras trabalham 'de graça' desde 19 de outubro
18 anos: a idade mais perigosa para mulheres no Brasil
Dê uma volta ao mundo nos países que 'não existem'

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.