Tamanho do texto

Se você nunca tem tempo e não consegue se desconectar do trabalho, cuidado: você pode ser estar viciada!

Já te falaram que você é workaholic e só pensa em trabalhar? Fique atenta! De acordo com a psicóloga clínica Ana Cássia Maturano, o vício em trabalho é um tipo de compulsão, como existe por sexo ou comida.

O maior sintoma, e também prejuízo, deste vício é o desequilíbrio entre as áreas da vida. “Acontece quando a pessoa se percebe não pensando em outra coisa e o trabalho está à frente de tudo: dos filhos, da vida pessoal e da saúde”, explica Ana Cássia.

.
Thinkstock Photos
.


“Não tenho tempo”

Quem nunca deu a desculpa de não ter tempo para fazer exercícios físicos ou até sair com os amigos? Apesar de ser uma desculpa comum e até justificável em alguns períodos com maior carga de trabalho, preste atenção se você está sempre sem tempo.

Se a pessoa não consegue mais assumir compromissos “e até se irrita com a ideia de um jantar ou de um evento na escola do filho”, como pontua a psicóloga, a relação com o trabalho passa a ser nociva.

"Sou o meu trabalho"

Em outros casos, o viciado em trabalho pode até conseguir sair com os amigos, mas o único assunto que ele consegue desenvolver é sobre o próprio emprego: “Muitas vezes, é possível perceber [um workaholic] pela própria linguagem. Além de falar muito de trabalho, ele chega a falar: ‘sou o meu trabalho’”, explica o William Ferraz, Diretor e master coach do instituto IDEAH.

Outras coisas que contribuem para a pessoa dar tanto significado ao trabalho é colocar uma meta muito alta com relação ao resultado profissional ou não ter uma meta bem definida e, assim, acabar criando uma crença um pouco irreal"

Ficar até mais tarde no trabalho pode acontecer às vezes, mas, se a frequências destas ocorrências também passa a ser muito grande, há a chance de a pessoa estar viciada sem perceber. O mesmo vale para quem leva trabalho para terminar em casa todos os dias.

Origem do problema

Para tentar se curar deste vício, William recomenda: “O primeiro passo é tomar consciência e identificar o que está causando esse estado”. Ele acredita que, na maioria das vezes, mergulhar no excesso de trabalho é uma forma de fugir de um problema em outro setor da vida: pode ser uma insatisfação com a forma física, problema com marido e até com os filhos.

“Outras coisas que contribuem para a pessoa dar tanto significado ao trabalho é colocar uma meta muito alta com relação ao resultado profissional ou não ter uma meta bem definida e, assim, acabar criando uma crença um pouco irreal”, explica William

Machismo

Ana apresenta outra possível razão para as mulheres se tornarem workaholics: a necessidade de se mostrarem tão capazes quanto os homens em uma sociedade que ainda é machista. “Ela teve que provar que dava conta de tudo e que ser mãe, esposa, dona de casa não a impedia de ser uma boa profissional”.

Mudança

Mas Ana também destaca que os motivos que levam a um vício como este são muito pessoais e nem sempre são claros: às vezes, é uma forma de funcionamento da pessoa, que tende a ser compulsiva.

Depois de identificar o problema e suas possíveis causas, é hora de mudar!

“É preciso repensar a vida, inclusive a carreira. E, de repente, um psicólogo ou psiquiatra podem ser uma opção para tratar tal compulsão”, recomenda Ana.

Você é viciada em trabalho? Depois de identificar o problema, é hora de agir!
Divulgação
Você é viciada em trabalho? Depois de identificar o problema, é hora de agir!


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.