Tamanho do texto

Ato faz parte de documentário que busca analisar a prática de divulgar fotos íntimas de ex-namoradas sem o consentimento das mesmas

Fingindo ser um antigo namorado, a jornalista britânica Anna Richardson postou fotos dela mesma nua em site de revenge porn (pornografia de vingança) como parte de documentário feito pelo canal inglês “Channel 4”, que busca não apenas conscientizar as pessoas sobre o problema  como também examinar os números crescentes da prática.

“Mais do que fazer uma retrospectiva com os depoimentos das vítimas, nós queríamos oferecer uma linha do tempo que contasse o que acontece depois que as fotos vão ao ar”, disse Anna em entrevista ao portal de notícias “Marshable”.

Anna Richardson comenta sobre a experiência. Assista no vídeo abaixo: 


Na rede social, as imagens foram vistas cerca de 100 mil vezes e chegou a atrair vários comentários desagradáveis, que nas palavras dela são “de tirar o fôlego” - e não de forma positiva.

Quando iniciou a produção, a jornalista percebeu que o conhecimento das pessoas sobre o assunto era mínimo. “Elas diziam: ‘Revenge Porn não é quando um ex posta fotos suas no Facebook?’. Mas é algo muito mais perigoso e profundo que isso. A prática já levou algumas mulheres a tentarem o suicídio.”

Leia também:  WhatsApp é tentador, mas cuidado ao repassar o que recebe por ele

Além de entrevistar vítimas, ela também entrou em contato com infratores e concluiu que, ao entrar nesse site, eles não têm em mente apenas expor pornografia, mas sim querem que isso resulte em vergonha e humilhação para as ex-parceiras. Anne diz ainda o único arrependimento demonstrado por parte deles era o de terem sido pegos.

As imagens da repórter saíram do ar algumas semanas depois de terem sido publicadas, o que ela e a equipe de produção acreditam estar ligado ao fato de a organização do site perceber o perfil falso era uma cilada.

O documentário irá ao ar nesta segunda-feira (17), na Grã Bretanha.

Veja outras matérias do Delas 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.