Tamanho do texto

Rachel Canella conquistou uma legião de seguidores com um vídeo sobre seu cotidiano num salão na Tijuca. As clientes a adoram

O Dia

Um vídeo de pouco mais de um minuto está fazendo sucesso na internet. As imagens, que mostram Rachel Canella, de 30 anos, portadora da Síndrome de Down, trabalhando como auxiliar de cabeleireiro no Salão Semiram’s Coiffeur, na Tijuca, foi postado por ela mesma na noite de sexta-feira e, até ontem, já tinha mais de 16 mil visualizações. A despretensiosa iniciativa da jovem, além de propagar a importância da inclusão de deficientes intelectuais no mercado de trabalho, está ajudando a quebrar o preconceito e a discriminação em torno de atividades relacionadas a pessoas especiais.

“Estou muito contente. Mas quero ser cabeleireira”, adianta Rachel. Ela é uma das 20 pessoas que integram o projeto Beleza em Todas as Suas Formas, uma parceira do Instituto Meta Social (organização não-governamental sem fins lucrativos para a busca de parcerias junto a empresas, visando a inclusão da pessoa com deficiência) e o Grupo Alfaparf, do ramo de cosméticos, que já trabalham em alguns salões do Rio, São Paulo, no estado de Tocantins e na Itália. Outros 40 jovens já passaram por cursos e treinamentos e estão prontos para trabalhar.

Rachel virou sucesso em salão da Tijuca. A cliente Beatriz Sahione elogia seu trabalho: “Mãos de anjo”
Márcio Mercante / Agência O Dia
Rachel virou sucesso em salão da Tijuca. A cliente Beatriz Sahione elogia seu trabalho: “Mãos de anjo”


No vídeo, Rachel aparece lavando, caprichosamente, o cabelo da engenheira Beatriz Sahione, de 50 anos, que ontem voltou ao salão. “Ela (Rachel) tens mãos de anjo, é muito gentil e delicada. Estou adorando ser atendida por ela”, afirmou Beatriz.

Para surpresa da dona do salão, Fátima Regina Brandão, a marcação para hidratação capilar começou a lotar a agenda de Rachel à medida que o vídeo é compartilhado. “A procura pelo serviço aumentou consideravelmente”, atesta Fátima, proprietária do estabelecimento, um dos mais tradicionais da Zona Norte, e que atualmente atende cerca de 150 clientes por dia.

No Semiram’s, Rachel virou xodó entre os 23 funcionários. “Vou transformá-la numa grande cabeleireira. Ela leva jeito”, garante, entusiasmado, João Alberto Pereira, o Jhonny Star, um dos mais experientes cabeleireiros da cidade. “Estou aprendendo muito com ela também. Seu bom humor e carinho nos comove”, completa.

Família comemora

Emocionada, Dagmar de Mello e Silva, 54 anos, conta que a filha Rachel, que tem mais dois irmãos, o ator Gabriel Canella, 33, e o advogado Matheus, 28, apresentou “grandes evoluções” depois que começou a trabalhar.

“Ela está mais feliz e até começou a sair sozinha na rua”, revela Dagmar, lembrando que Rachel tem carteira assinada por seis horas diárias de trabalho. Segundo o último Censo, de 2010, 46 milhões de brasileiros - 24% da população -, declararam possuir pelo menos uma deficiência nas áreas intelectual, motora, visual ou auditiva.

Posted by Rachel Canella on Sexta, 17 de julho de 2015


Leia também:
Adolescente com síndrome de down vira modelo
Jovem com síndrome de Down conta saga para tornar-se empresária
'Crianças não enxergam a Síndrome de Down do meu filho; adultos, sim'

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.